Semana On

Sábado 19.set.2020

Ano IX - Nº 411

Campo Grande

Parceria entre Estado e município impulsiona recapeamento em Campo Grande

Avenida Mato Grosso, Bandeirantes e acesso as Moreninhas estão em andamento

Postado em 29 de Janeiro de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O anúncio da revitalização da Avenida Mato Grosso, feito na semana passada pelo governador Reinaldo Azambuja, agradou motoristas e motociclistas de Campo Grande. Acostumados com o asfalto “remendado” pelo serviço de tapa-buracos, os condutores acreditam que uma nova capa de pavimento na via pode dar mais segurança e conforto para o trânsito de um dos principais caminhos da Capital.

“Aqui nesse trecho o asfalto está feio”, diz o entregador Derli Caetano Apolinaro, de 63 anos, sobre a passagem entre as ruas 13 de Junho e Vinte e Cinco de Dezembro. “Ando muito de moto entregando flores, umas oito horas por dia, e sei que buracos podem derrubar os motociclistas. Por isso, um recapeamento sempre melhora”, completa.

A revitalização da avenida, que deve ser feita entre a Rua Ceará e a Avenida Presidente Ernesto Geisel, também agradou o personal trainer Moisés Guimarães Soares, 45, que utiliza a Mato Grosso quase que diariamente para levar o filho à escola. “Aqui o trânsito é intenso e o asfalto é bem irregular”, define ele ao dizer que um novo asfalto melhora o tráfego de veículos.

O taxista Antônio Carlos Amaral, 49, que tem ponto fixo em frente a um tempo religioso, diz que “alguns pedaços (da avenida) estão bem feios”. “Esses dias tinha um buraco bem ali que se você fosse desviar quase batia em quem tivesse vindo junto”, conta sobre uma falha já corrigida no pavimento.

Trabalhadora autônoma, Lígia Pereira, 35 anos, também aprova o investimento em infraestrutura. “Bem melhor um asfalto novo do que um tapa-buracos, que eu penso que gasta mais dinheiro, porque faz mais e mais, e deixa a rua toda remendada”, pensa. “Está aprovada essa ação”, completa.

Revitalização

Durante vistoria a obras em Campo Grande, na semana passada, o governador Reinaldo Azambuja anunciou a realização de mais dois empreendimentos na Capital: a revitalização da Avenida Mato Grosso e a criação de uma nova rota de acesso ao bairro Moreninhas, uma das regiões mais populosas da cidade.

“Pactuamos duas parcerias que, ao meu ver, são fundamentais. Primeiro: toda a revitalização da avenida Mato Grosso, que é algo extremamente importante. O Estado vai fazer essa revitalização. E também pactuamos com a prefeitura que vamos dar novo acesso às Moreninhas. É um sonho antigo das Moreninhas ter uma nova rota, um novo acesso”, afirmou governante.

O detalhamento de ambos os projetos será feito no lançamento do pacote de obras do Governo Presente, previsto para março. “São ações que mostram que juntos vamos fazer muito mais. É a parceria que dá certo”, destacou Reinaldo Azambuja.

Bandeirantes recebe nova etapa de recapeamento e deve terminar em março

A Avenida Bandeirantes está recebendo mais 840 metros de  recapeamento. Se o tempo ajudar, com janelas de três a cinco dias de estiagem, na primeira quinzena de março a Avenida Bandeirantes vai estar recapeada, do trevo Imbirussu até o trecho final, quando se encontra com a Avenida Afonso Pena. Quando terminar a etapa iniciada nesta terça-feira (28), faltará um quilômetro para os 3,8 km da avenida estarem recapeado. O novo pavimento está sendo aplicado em duas pistas de rolamento e no próximo fim de semana será feito a faixa esquerda (sentido bairro centro) do corredor de ônibus, com asfalto polimerizado, material mais resistente.

O projeto foi alterado para incluir mais 200 metros de drenagem para escoamento da enxurrada pela Salim Maluf (rua transversal a Bandeirantes) e eliminar um ponto de alagamento na Rua Brilhante, perto de uma boca de lobo existente sob uma seringueira. Segundo o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, a drenagem existente se tornou insuficiente porque aumentou a área impermeabilizada. Com isso, mais água passou a escoar pela superfície.

Até agora, foram implantados 3,4 km de drenagem; construídos 64 poços de visita e 66 bocas de lobo e executados 2,32 quilômetros de recapeamento. Foram aplicados 7.770 metros quadrados de pavimento no fechamento de valas; realizados 1.465 metros quadrados de remendo profundo; 3.621  metros quadrados de calçadas. O projeto de drenagem inclui a implantação de 1.750 metros de tubulação na própria avenida; 1.283 metros de conexões nos poços de visita para ampliar a capacidade de captação das bocas de lobo (os chamados bigodes); mais 710 metros de rede para conexão com a rede da Avenida Manoel Costa e Silva (subindo Rua a Raul Maluf);  tubulação pela Rua Santa Adélia até a 2 de Março, no conjunto Cooaphama, fazendo com que a enxurrada deságue no Rio Anhanduí, perto do Shopping Norte Sul.

Foram implantados ramais em ruas transversais a Bandeirantes para conexão com as redes existentes nos bairros Taquarussu e Jacy, onde será aproveitada a rede implantada pelo Exército nas Ruas José Paes de Farias e Itália, como parte do projeto de recapeamento da Rua Brilhante.

A Avenida Bandeirantes, desde a rotatória com a Avenida Manoel da Costa Lima, até o final na Avenida Afonso Pena, tem 3,8 quilômetros. Ela integra, junto com as ruas Guia Lopes/Brilhante/ Marechal Deodoro e Gunter Hans, o corredor sudoeste do transporte coletivo, ligação do centro da cidade com os terminais de integração Bandeirantes e Aero Rancho, onde passam diariamente mais de 60 mil usuários, seja em ônibus ou carro particular.

Estão sendo investidos na Avenida Bandeirantes, incluindo drenagem, recapeamento, sinalização e implantação de sete estações de pré-embarque no corredor do transporte coletivo, R$ 6.462.933,73 (recursos do PAC Mobilidade), e R$ 2.297.378,94 (contrapartida do Governo do Estado).  Até agora foram medidos R$ 5.390.521,13 em serviços executados.

Prefeitura vai terminar 1ª etapa e Estado vai implantar restante do acesso às Moreninhas

O prefeito Marquinhos Trad e o governador Reinaldo Azambuja anunciaram no último dia 24 uma parceria entre o Estado e a Prefeitura de Campo Grande para abertura de um novo acesso à região das Moreninhas, onde vive uma população superior a 70 mil habitantes e que praticamente só tem a Avenida Gury Marques como alternativa de acesso ao Centro da cidade.  Em toda sua extensão, o acesso terá 13 quilômetros, com pista dupla e duas pontes de concreto armado.

A contrapartida da Prefeitura será  retomar e concluir ainda neste ano a primeira etapa do novo acesso, entre as avenidas Interlagos (no Bairro Rita Vieira) e Guaicurus (região do Jardim Itamaracá).  O Estado vai implantar o trecho final de 10 quilômetros, a  partir da Avenida Guaicurus. Só depois que a  SISEP ( Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) desenvolver o projeto executivo, é que se terá o custo da obra.

No trecho que ficará sob responsabilidade da Prefeitura executar, serão investidos aproximadamente R$ 2,5 milhões. Falta terminar aproximadamente 2 km (em duas pistas) da Avenida Rita Vieira, que já tem pista pavimentada até a altura do cruzamento com a Avenida Frida Puxian (prolongamento da Victor Meirelles).  A obra será retomada tão logo a Águas Guariroba refaça 700 metros de uma adutora do Lajeado que fica no traçado da via. A concessionária já providenciou a aquisição do material necessário.

O prefeito Marquinhos Trad lembra que a conclusão deste primeiro trecho do acesso às Moreninhas vai criar uma alternativa de acesso aos bairros Universitário, Santa Eugênia, Jardim Itamaracá, Rouxinóis e também à estação rodoviária, passando pela Avenida Victor Meirelles, via  com recapeamento programado para este ano. Esta nova rota vai desafogar principalmente a Avenida Gury Marques, além de retirar parte do tráfego que atravessa uma região tipicamente residencial, o conjunto Coopharádio,  para chegar nesta região.

Acesso ao macroanel

O prolongamento da Avenida Rita Vieira até a Guaicurus integra o Complexo Bálsamo, que nesta etapa prevê também o investimento de R$ 9,5 milhões para concluir uma via ( que acompanha o traçado dos antigos trilhos da Rede Ferroviária Federal) até o viaduto do macro anel. A obra também será retomada e quando estiver pronta, servirá de acesso à estação rodoviária para os ônibus intermunicipais que chegam a cidade pelas BR-163, 262 e MS-040 e hoje circulam pelo centro da cidade.


Voltar


Comente sobre essa publicação...