Semana On

Terça-Feira 25.fev.2020

Ano VIII - Nº 381

Mato Grosso do Sul

Investimentos e atuação integrada das forças de segurança reduzem quantidade de todos os crimes em MS

Estado supera em 10 vezes média nacional de resolução de homicídios

Postado em 17 de Janeiro de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

As medidas de enfrentamento e prevenção à violência em Mato Grosso do Sul resultaram na diminuição da quantidade dos 12 tipos de crime no último ano. Em média, os índices de criminalidade tiveram queda de 15% no comparativo 2018-2019. Os números foram apresentados no último dia 14 pela cúpula da segurança pública, liderada pelo secretário Antonio Carlos Videira.

“Dentro de uma política de redução dos índices de criminalidade, o ano passado foi bastante promissor. Fruto de muita dedicação, de muita integração e também dos investimentos que foram feitos. Começamos a colher os investimentos que fizemos desde o MS Mais Seguro. E para este ano a expectativa é muito boa porque temos aporte financeiro do Fundo Nacional de Segurança Pública, das emendas de bancada, então, temos uma expectativa muito grande de entrega para 2020”, afirmou Videira.

O Governo do Estado investiu mais de R$ 130 milhões na segurança pública de Mato Grosso do Sul nos últimos cinco anos, entregando 642 viaturas e 755 armamentos, além de munições, equipamentos de proteção e investimentos em concursos, formação e promoções, entre outros.

Os seis melhores resultados alcançados em 2019 foram em relação aos roubos, assim tipificados: em via pública (-58,4%), seguido de morte (-44%), de veículos (-30,2%), estabelecimento comercial (-23,5%), roubo (18,8%), e roubo em residência (-18,6%).

Ainda de acordo com o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, isso se deve ao trabalho de inteligência, combate ao tráfico de drogas, aumento do policiamento preventivo e ostensivo, fiscalização das principais vias e prisão dos autores de roubos e esclarecimento dos crimes.

Homicídios culposo no trânsito e doloso tiveram queda de 7,6% e 11,3%, respectivamente. Furtos caíram 7,3%; furtos em residência, 12,8%; furto em veículo, 4,2%; e feminicídio, 3,1%.  

Recorde

A atuação policial também resultou em mais um recorde de apreensão de drogas. De acordo com os dados da Superintendência de Inteligência, foram apreendidas 367 toneladas, um crescimento de 8% em relação ao ano de 2018. Quase a totalidade (360 toneladas) é de maconha.

Esclarecimento de homicídios

O índice de esclarecimento de homicídios em Mato Grosso do Sul é 10 vezes maior que o registrado no País. De acordo com levantamento feito em âmbito nacional, a média de resoluções de crimes de homicídio fica em torno dos 6%. No MS este índice é superior aos 60%, com registro de 238 mil ocorrências.

Em 2019, 24 municípios do MS tiveram 100% dos crimes de homicídio solucionados, enquanto outras 17 cidades não registraram um único caso. O relatório reflete a efetividade da Polícia Civil sul-mato-grossense em tornar Mato Grosso do Sul um dos Estados mais seguros do país.

O delegado-geral da Polícia Civil do MS, Marcelo Vargas Lopes, atribui os resultados a um trabalho conjunto das forças de segurança. Ele aponta que os números de resolução de homicídio doloso devem chegar a, pelo menos, 70% até junho desse ano, com a conclusão de investigações ainda em andamento.

Em comparação ao ano de 2018, a taxa de homicídio no Estado caiu de 16,4 a cada cem mil habitantes para 14,4, número bem abaixo da média nacional que, segundo estudo feito pela Organização das Nações Unidas (ONU), chegou ao patamar de 30,5 homicídios a cada 100 mil habitantes.

O latrocínio, roubo seguido de morte, caiu 44%: de 25 em 2018 para 14 no ano passado. Já os casos de homicídios dolosos registram queda de 11,3% entre os anos de 2018, onde foram identificados 451 casos, e 2019, com 400 casos.

Em Campo Grande, a queda foi de 66%, com registros de nove casos em 2018 e três, no ano passado.

Em todo o interior do Estado, o levantamento aponta para uma queda de 9% nos números de homicídios dolosos, com o registro de 355 casos em 2018 e 323 em 2019. Já na faixa de fronteira, crimes de homicídio tiveram uma retração de 6% em números absolutos. Saindo de 268 em 2018 para 251 em 2019.

Quantos aos crimes de feminicídio, a queda foi de 3,1%. Em 2019 foram registrados 31 casos. Um a menos que o ano anterior. 

Municípios com 100% dos casos elucidados

Três Lagoas, Aquidauana, Eldorado, Cassilândia, Água Clara, Alcinópolis, Fátima do Sul, Porto Murtinho, Bataguassu, Costa Rica, Inocência, Paranaíba, Bandeirantes, Corguinho, Rochedo, Rio Negro, Rio Verde do MT, São Gabriel do Oeste, Bonito, Nioaque, Novo Horizonte do Sul, Aparecida do Taboado, Paraíso das Águas e Selvíria.

Municípios com índice de resolução acima de 70%

Ribas do Rio Pardo (83,3%), Aral Moreira (83,3%), Caarapó (80%), Sidrolândia (80%), Coxim (80%), Maracaju (80%), Nova Andradina (77,8%), Naviraí (75%), Itaporã (75%), Iguatemi (75%) e Bela Vista (71,4%).

Municípios sem registros de homicídios

Bodoquena, Dois Irmãos do Buriti, Jaraguari, Pedro Gomes, Douradina, laguna Caarapã, Nova Alvorada do Sul, Deodápolis, Glória de Dourados, Jateí, Vicentina, Anaurilândia, Batayporã, Taquarussu, Figueirão, Antônio João e Brasilândia.

Regionais que registraram queda nos números de homicídio entre os de 2018 e 2019

DRP Aquidauana –  queda de 27,8%, com 18 crimes de homicídio doloso em 2018 e 13, em 2019.

DRP Corumbá – queda de 21,2%. De 33 para 26.

DRP Coxim – queda de 34,8%. De 23 para 15.

DRP Dourados – queda de 17,3%. De 75 para 62.

DRP Fátima do Sul – queda de 66,7%. De 6 para 2.

DRP Paranaíba – queda de 42,9%. De 21 para 12.

DRP Três Lagoas – queda de 16,7%. De 18 para 15.

No Brasil

O Brasil registrou uma queda de 21,4% nos homicídios nos primeiros nove meses de 2019, em comparação com o igual período de 2018, informou o Ministério da Justiça e Segurança Pública. No mesmo período, também houve queda em outros índices de criminalidade, como ocorrências envolvendo estupro (6,4%), roubo a banco (38,4%), latrocínio (22,2%), roubo de cargas (23,3%) e roubo de veículos (26,4%).

Na avaliação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, os dados confirmam a tendência de queda dos índices criminais em todo o país durante os primeiros meses do governo de Jair Bolsonaro. Segundo o ministro, 8.267 pessoas deixaram de ser mortas a partir de medidas tomadas contra o crime organizado e de combate à corrupção.

“Uma queda de mais de 20% é um número que tem que ser comemorado. É claro que os números remanescentes ainda são muitos altos, e o governo federal vai trabalhar para diminuí-los”, disse Moro.

As informações sobre os índices de criminalidade estão disponíveis na plataforma eletrônica Sinesp, no site do Ministério da Justiça. A partir desta semana, as ocorrências de homicídios registradas em todos os municípios do país serão inseridas no sistema e poderão ser consultadas. Até o momento, os dados referem-se ao período entre janeiro de 2018 e setembro de 2019.


Voltar


Comente sobre essa publicação...