Semana On

Quarta-Feira 27.mai.2020

Ano VIII - Nº 394

Campo Grande

Com reforma, terminais terão bicicletário, segurança reforçada e acessibilidade

140 mil pessoas utilizam o transporte coletivo diariamente em Campo Grande

Postado em 14 de Janeiro de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A reforma dos sete terminais e dois pontos de integração, iniciada no último dia 8 pelo terminal Júlio de Castilho, garantirá melhorias para as 140 mil pessoas que utilizam o transporte coletivo diariamente.

O projeto prevê a construção de guaritas, onde será destacado um guarda municipal para atuar na segurança e a instalação de uma grade móvel para permitir o fechamento dos terminais durante a madrugada, quando os ônibus não circulam.

O fechamento dos terminais durante a madrugada, na avaliação dos técnicos da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), vai impedir que moradores de rua entrem nas plataformas para pernoitar. Já a presença do guarda municipal em plantão 24 horas inibirá a ação de vandalismo, que tem provocado muitos danos, especialmente nos bebedouros e banheiros, exigindo reposição frequente.

No Terminal Julio de Castilho, onde há duas plataformas, a menor foi interditada. O serviço começou pela remoção de uma trilha do piso onde será colocado o piso tátil, reservado aos deficientes visuais. Os embarques e desembarques foram deslocados para a plataforma maior.

O  Terminal Júlio de Castilho foi inaugurado no final dos anos 80. A última reforma geral, quando  foi construída a segunda plataforma, foi há 20 anos. Nestas duas décadas, foram feitos pequenos reparos, mas o cenário atual é de degradação.

“Hoje, não dá coragem de entrar no banheiro. Os bebedouros, há muito tempo não funcionam”,  relata dona Ida Cândido, 68 anos, que mora no Bairro Santo Amaro.

A mesma opinião é compartilhada pela aposentada Neiva Gomes da Silva, que  pelo menos três vezes por semana passa pelo terminal, a caminho para a unidade de saúde onde sua filha especial faz tratamento.  “Não tem condições de entrar nos banheiros”, é a sua maior reclamação.

A reforma

Nesta primeira etapa,  além do terminal do Júlio Castilho,  serão reformados os terminais  Bandeirantes e Guaicurus, onde as obras começam na próxima segunda-feira. O investimento será de R$ 2.087.903,84.

A reforma abrangerá banheiros, bebedouros, revisão das instalações elétricas; hidráulicas; plano de segurança contra incêndio e pânico; cobertura; reforço do piso rígido do pátio; pintura geral; troca dos bancos; sala para descanso dos funcionários; guarita dos guardas municipais ou seguranças e grades móveis para o fechamento dos terminais durante a madrugada, quando não há circulação de ônibus.

Outra inovação é a instalação de bicicletários, trazendo para Campo Grande uma intermodalidade comum em outros centros. Os usuários poderão se deslocar de bicicleta até os terminais, onde poderão deixar suas “magrelas”  com segurança, até o retorno para casa.

Ainda estão previstas intervenções para adequar os terminais às normas de acessibilidade, com banheiros para pessoas com necessidades especiais, rampas e piso tátil.


Voltar


Comente sobre essa publicação...