Semana On

Terça-Feira 10.dez.2019

Ano VIII - Nº 374

Mato Grosso do Sul

Esmagadoras de soja entram em operação em MS

Um dos maiores complexos industriais da América do Sul entrou em operação no último dia 25 em Dourados

Postado em 26 de Novembro de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Um dos maiores complexos industriais da América do Sul entrou em operação no último dia 25 em Dourados. As esmagadoras de soja da Coamo, com capacidade de processamento de 3 mil toneladas do grão por dia e de refino de 720 toneladas de óleo/dia, começaram a funcionar durante cerimônia de inauguração com as presenças do governador Reinaldo Azambuja e da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Tereza Cristina.

Para a representante do Governo Federal, as unidades agregam valor à produção local e marcam a realização do sonho da industrialização de Mato Grosso do Sul “no momento em que o Brasil abre mercados”, o que dá oportunidades de expansão para exportação. “Os produtos de valor agregado em forma de farelo de soja ainda contribuem para o desenvolvimento das atividades da suinocultura, avicultura e também da bovinocultura”, destacou Tereza Cristina.

Construídas na BR-163, entre Dourados e Caarapó, com R$ 750 milhões de investimento, as novas indústrias da Coamo geram 300 empregos diretos na região. Para o governador Reinaldo Azambuja, a ativação das unidades industriais comprova que a “política estadual de trocar impostos por empregos tem dado certo”. “Coloca MS num patamar diferente da maioria dos estados brasileiros, somos um Estado que cumpre com obrigações, enfrenta desafios e tem economia diversa e pujante”, ressaltou.

Para Reinaldo Azambuja, o funcionamento do complexo industrial da Coamo menos de três anos do lançamento da pedra fundamental (2016) mostra ainda a confiança que Mato Grosso do Sul tem entre os empresários. MS ocupa a quinta posição entre os estados mais competitivos do País, conforme levantamento do Centro de Liderança Pública (CLP), divulgado em outubro. Isso além de ter a menor taxa de desocupação e desemprego do País.

Diretor-presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini, ressaltou que as políticas desenvolvimentistas do Governo do Estado foram fundamentais para a instalação da fábrica em Dourados. “Encontramos todo o apoio do governador e dos secretários”, afirmou. Com as esmagadoras de Dourados, a cooperativa soma 10 indústrias espalhadas pelo Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. Toda produção desses locais segue para o sudoeste do Brasil e para o mercado europeu.

Também participaram da solenidade que marcou o início das operações da indústria o vice-governador Murilo Zauith, que também é secretário estadual de Infraestrutura; o senador Nelsinho Trad, os secretários estaduais Eduardo Riedel (Governo e Gestão Estratégica), Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Roberto Hashioka (Administração) e Geraldo Resende (Saúde); a prefeita de Dourados, Délia Razuk; e os deputados estaduais Barbosinha e Renato Câmara.


Voltar


Comente sobre essa publicação...