Semana On

Quarta-Feira 13.nov.2019

Ano VIII - Nº 371

Mato Grosso do Sul

Governo investe em manutenção de estradas em municípios fronteiriços

Novos contratos e uma gestão da regional da Agesul estão garantindo a recuperação e manutenção da malha viária estadual e estradas vicinais e a construção de pontes

Postado em 18 de Outubro de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Novos contratos de serviços, com substituição de empresas que não cumpriram metas, e uma gestão da regional da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) mais integrada com as prefeituras, estão garantindo a recuperação e manutenção da malha viária estadual e estradas vicinais e a construção de pontes nos municípios de Antônio João, Bela Vista, Caracol e Porto Murtinho, na fronteira com o Paraguai.

Duas vias importantes para o escoamento da produção agropecuária, que se expande na região, e do calcário – MS-384 e MS-164 – foram recuperadas e hoje permitem um tráfego mais seguro para os usuários. A Agesul executou operação tapa-buraco em toda a extensão da MS-384 (66 km), entre Antônio João e Bela Vista, e em outro trecho da mesma rodovia, até o entroncamento com a MS-164, foi feito serviço de micro revestimento.

“Tivemos dificuldades momentâneas para assegurar a trafegabilidade de rodovias pavimentadas e de grande fluxo, mas realizamos um serviço de qualidade na MS-384, mesmo ainda em caráter provisório com o tapa-buraco, na ligação entre Antônio João e Bela Vista”, informou o gerente regional da Agesul na região, Edmílson Nogueira Escobar. “É uma rodovia por onde trafegam hoje 270 caminhões/dia, a maioria com calcário”, observou.

A Agesul mantém outras frentes de serviço: recomposição da pista da MS-166, numa extensão de 22 km, entre Antônio João e a Cabeceira do Apa, e desta, realiza o cascalhamento de 16 km da MS-270, no sentido Copo Sujo (MS-164), com uma camada de 35 centímetros de espessura. “É uma região onde predomina a agricultura”, informou o regional da Agência. “O aumento da produção em toda a região vem exigindo uma manutenção constante da malha”.

Investimentos em infraestrutura

O mesmo trecho da MS-384 tem previsão de receber recapeamento, serviço que se estenderá por mais 56 km, entre Bela Vista e Caracol. Outra obra projetada pelo Governo do Estado, por meio da Agesul, é o recapeamento de 25 km da MS-472, entre Bela Vista e uma reserva calcária, a Oro Ytê. “A MS-384 estava intransitável e ocasionando acidentes, devido ao acúmulo de buracos, e realizamos um serviço emergencial em setembro”, explicou o regional.

Nos últimos quatro anos e dez meses de gestão do governador Reinaldo Azambuja, os investimentos aplicados em Bela Vista totalizam R$ 63,9 milhões em áreas consideradas prioritárias para a população: infraestrutura, saúde, educação, e segurança pública. Na infraestrutura, se destacam a implantação e pavimentação asfáltica do anel viário, numa extensão de 6,5 quilômetros, e a construção de oito pontes de concreto e de madeira.

Está em execução a implantação da ponte de concreto sobre o Córrego Vacadiga (MS-472), no mesmo local onde, em fevereiro deste ano, a ponte de madeira desabou por excesso de peso de um caminhão com soja. O Estado investe R$ 1,6 milhão na obra e entregou as pontes sobre os rios Apa, Caracol e Piripucu e os córregos Apamim e Damacuê. Duas pontes de madeira, nos córregos Lajeado e Lanceta, estão em construção pela Prefeitura, com recursos do Fundersul.

Agesul atende região do Damacuê

“A parceria do Estado, através da Agesul, tem garantido obras de infraestrutura que o município não tem como executar por limitação de recursos”, declarou o prefeito Reinaldo Piti, de Bela Vista. “A Agesul tem nos auxiliado na recuperação de estradas vicinais, um compromisso do governador Reinaldo Azambuja que se concretiza, beneficiando não apenas a produção, mas o transporte escolar, muito cobrado, para atender os alunos com qualidade.”

Uma das estradas vicinais que está sendo recuperada e cascalhada pela Agesul é a que serve a região do Damacuê, em expansão agropecuária. O serviço em execução compreende 65 km, entre as MS-384 e MS-270. As dificuldades de transpor os córregos Lajeado e Lanceta, em período chuvoso, serão superadas com a construção das pontes de madeira, obras supervisionadas esta semana pelo prefeito Reinaldo Piti e o regional Edmilson Escobar.

“Vamos falar a verdade, esta é uma região que foi esquecida por outros governos, mas agora vamos ter acesso o ano todo”, disse o produtor rural Getúlio Torres Melo, da Fazenda Barra de Ouro, morador há 45 anos no Damacuê. “Quando chove, a falta de pontes deixa esse trecho da estradada interditado, a gente não passava nem a pé. Só temos a agradecer ao governador (Reinaldo Azambuja) e ao prefeito (Reinaldo Piti) por essa obra”, completou o ruralista.


Voltar


Comente sobre essa publicação...