Semana On

Sábado 23.nov.2019

Ano VIII - Nº 373

Coluna

Gaeco investiga venda de sentença em MS

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 16 de Outubro de 2019 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Em investigação que apura esquema de venda de sentenças na Justiça de Mato Grosso do sul, o Gaeco cumpriu na manhã de hoje mandados de busca e apreensão em Campo Grande, Aquidauana e Rochedo expedidos pelo desembargador do TJMS Luiz Gonzaga Mendes Marques. O principal alvo da operação "Espada da Justiça", assim chamada com a tese de "cortar à própria carne", é o juiz Aldo Ferreira da Silva Júnior, já afastado da 5ª Vara de Família e Sucessões da Capital por outras investigações, que teria supostamente cobrado R$ 250 mil para liberar a venda de uma fazenda em processo de inventário. Os outros alvos são o advogado André Scaff Raffi, Jesus Silva Dias e Wilson Tavares de Lima. No caso do advogado, a OAB-MS acompanhou a busca e informou que caso "esteja envolvido na irregularidade, será aberto processo ético-disciplinar". A operação acontece às vésperas da inspeção que será feita a partir de segunda-feira no TJMS pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Bancada federal define destino dos R$ 247,6 milhões das emendas para MS

A bancada federal de Mato Grosso do Sul definiu hoje em Brasília o destino das emendas impositivas (cujo pagamento é obrigatório) para o estado no Orçamento da União de 2020. Coordenador da bancada, o senador Nelsinho Trad (PSD) disse que os 247,6 milhões foram distribuídos em quatro áreas estratégicas: segurança, saúde, educação e infraestrutura. "Colocamos um valor para a Funasa que contempla o estado todo, de modo a atender os locais que precisam de equipamentos. Também organizamos ações de infraestrutura para o DNIT, entre outros. Vamos conseguir atender todo o estado, sem excluir nenhuma cidade", afirmou. A relação das emendas será agora entregue à Comissão Mista de Orçamento do Congresso. Participaram do encontro a senadora Simone Tebet (MDB-MS) e os deputados federais Fábio Trad (PSD), Beto Pereira, Rose Modesto e Bia Cavassa (do PSDB), Dagoberto Nogueira (PDT), Loestes Trutis e Luiz Ovando (do PSL) e Vander Loubet (PT). Também presentes, a ministra da Tereza Cristina (Agricultura), o presidente da Funasa, Ronaldo Nogueira; o secretário do Desenvolvimento Social, Lelo Coimbra; o presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata; e os prefeitos Marquinhos Trad (Campo Grande) e Edson da Farmácia (Jaraguari).

Com apoio de Vander, Marquinhos terá 40% das emendas da bancada para MS

Além da parceria do governador Azambuja (PSDB) em obras e projetos em Campo Grande, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) também conta com apoio petista para reforçar sua gestão no ano eleitoral de 2020. Dos R$ 247,6 milhões das emendas impositivas da bancada federal para Mato Grosso do Sul no Orçamento da União do ano que vem, a Capital vai levar R$ 100,1 milhões (40%). Serão R$ 20 milhões para a saúde, R$ 10,1 milhões para a agricultura familiar e R$ 70 milhões para infraestrutura urbana. Para assegurar a maior fatia, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) buscou apoio de toda a bancada, mas, conforme a assessoria do deputado Vander Loubet, o petista foi "peça chave" nessas articulações. "Evidente que trabalhamos para atender grandes ações em todo o Mato Grosso do Sul, mas foi necessário dar uma atenção especial a Campo Grande, até por ser o município que concentra mais de 30% da população do estado", diz Vander em nota enviada hoje à imprensa, informando que, na véspera da ida do prefeito à Brasília para a reunião da bancada, esteve na prefeitura para traçar com Marquinhos a articulação que garantiu os recursos.

David: 'Muita gente se elegeu defendendo Bolsonaro, agora só defende o Bolso'

Em meio aos sinais de "divórcio" de Bolsonaro com o PSL, o deputado Coronel David, que apoiava o capitão em Mato Grosso do Sul desde a época em que poucos apostavam que ele poderia virar presidente e muito antes de os dois pensarem em se filiar ao partido, aproveitou para alfinetar quem surfou na onda para se eleger no ano passado. Em postagem no Twitter há pouco, David escreveu que "hora de separar o joio do trigo" e publicou foto em que aparece com o presidente, com os seguintes dizeres: "Muita gente se elegeu defendendo Bolsonaro, agora só defende o Bolso. Eu não. Eu estou junto com Bolsonaro".

Hora de separar o joio do trigo pic.twitter.com/GzHJROJnwT

— Coronel David (@coroneldavidms) October 16, 2019

 


Voltar


Comente sobre essa publicação...