Semana On

Terça-Feira 22.out.2019

Ano VIII - Nº 368

Campo Grande

Escolas da Reme receberão mais de oito mil cartilhas do Procon

A cartilha será distribuída a alunos do 8º ano do Ensino Fundamental, a ideia é que o material seja trabalhado de forma interdisciplinar

Postado em 09 de Outubro de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

As escolas da Rede Municipal de Educação (Reme) começaram a receber mais de oito mil exemplares da Cartilha do Jovem Consumidor. Elaborada pela Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor de Campo Grande, a publicação foi lançada no último dia 7, na escola “Professor Licurgo de Oliveira Bastos”, com a presença do subsecretário de Proteção e Defesa do Consumidor, Valdir Custódio e da secretária-adjunta de Educação, Soraia Campos e profissionais da escola.

A cartilha será distribuída a alunos do 8º ano do Ensino Fundamental para completar o conteúdo já trabalhado nas escolas e que estimulam o debate e a conscientização sobre as questões dos direito do cidadão. A ideia é que o material seja trabalhado de forma interdisciplinar.

A publicação contém informações desde produtos, serviços, fornecedor, nota fiscal e prazos de  reclamação, além de telefones e endereço para atendimento presencial ao consumidor que desejar registrar qualquer tipo de reclamação.

O subsecretário Valdir Custódio ressaltou que os alunos do 8º ano foram escolhidos como público-alvo devido a capacidade de disseminar o conteúdo nos grupos em que estão inseridos. “Eles conseguem multiplicar naturalmente a informação e influenciar os pais. A importância desse material é começar a incutir no cidadão, ainda em idade escolar, os direitos básicos acerca do que irão exercitar no futuro”, destacou.

Para a secretária-adjunta Soraia Campos, tão importante quanto fazer valer os direitos do cidadão, o material orienta sobre como utilizar a renda familiar de forma consciente. “É muito importante aprender a comprar, administrando de forma correta o dinheiro que nós ganhamos. Com essa cartilha vocês terão todos esses conhecimentos. Façam valer seus direitos porque vale a pena”, pontuou.

A aluna Mariana Nakasato disse que nunca precisou recorrer ao Procon, mas que tem o hábito de fazer valer seus direitos, por isso acredita ser importante ter um material como a Cartilha em casa. “Neste final de semana quis utilizar uma dessas cadeiras de massagens que ficam no shopping, mas ela não funcionou apesar de ter pago. Procurei o telefone da loja responsável e resolvi”, disse.

A diretora da escola, Claudeci de Paula de Almeida ressaltou que os jovens precisam saber conhecer seus direitos como buscá-los. “Com a cartilha em mãos eles poderão levar as informações para os familiares”, frisou a diretora da escola que conta com 1,8 mil alunos. Dese total, 140 levaram a publicação para casa.


Voltar


Comente sobre essa publicação...