Semana On

Sexta-Feira 15.nov.2019

Ano VIII - Nº 371

Brasil

Setembro Amarelo: 6 vídeos para apoiar jovens contra o suicídio

Série de vídeos do CVV aborda temas caros à adolescência, como drogas, abuso sexual e pressão por notas

Postado em 05 de Setembro de 2019 - Ana Luiza Basilio – Carta Capital

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Centro de Valorização da Vida (CVV), instituição que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio de forma gratuita e voluntária por telefone, email e chat 24 horas por dia, lançou uma série de vídeos direcionada aos adolescentes como forma de incentivá-los a buscar apoio e superar questões cotidianas que podem afetar a saúde mental e extrapolar em tentativas contra a vida.

O material pretende reforçar a importância do diálogo ao longo de setembro, mês que ancora a campanha de prevenção Setembro Amarelo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em média, são registradas anualmente 800 mil mortes por suicídio no mundo, sendo a principal causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos. Em 2016, o Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde (MS) do Brasil apontou 3.097 mortes de adolescentes e jovens de 10 a 29 anos.

O cenário é ainda mais agravante entre os meninos negros. Dados da cartilha Óbitos por Suicídio entre Adolescentes e Jovens Negros, do MS, mostram que, enquanto a taxa de mortalidade por suicídio entre jovens e adolescentes brancos permaneceu estável de 2012 a 2016, o número aumentou 12% na população negra com a mesma idade. A cada 10 suicídios em adolescentes e jovens aproximadamente seis ocorreram em negros e quatro em brancos.

Especialistas explicam que o maior risco de suicídio na população jovem negra está relacionado ao racismo estrutural, que causa maior sofrimento e adoecimento entre os jovens e adolescentes do que entre os brancos da mesma idade.

Ao elaborar os vídeos de um minuto cada, protagonizado por adolescentes, o CVV citou problemas reais à faixa etária e que podem impactar na vontade de viver, como drogas, abuso sexual, pressão por notas e discriminação.

1. Assédio sexual

2. Bullying

3. Depressão

4. Drogas

5. Inclusão

6. Pressão nos estudos


Voltar


Comente sobre essa publicação...