Semana On

Sexta-Feira 15.nov.2019

Ano VIII - Nº 371

Coluna

Dodge apela ao STF contra liberdade de investigados da Lama Asfáltica em MS

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 04 de Setembro de 2019 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo para que revogue decisão que libertou envolvidos na Operação Lama Asfáltica em Mato Grosso do Sul como o empreiteiro João Amorim. No recurso, Dodge afirma que decisão da Suprema Corte foi violada pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), ao conceder habeas corpus aos acusados. Leia aqui a íntegra da manifestação da PRG.

Quatro secretários de Marquinhos vão disputar vagas de vereadores na Capital

Pelo menos quatro secretários devem deixar a Prefeitura de Campo Grande no ano que vem para disputar vagas de vereadores na Capital. "Eles me comentaram que querem sair o Coringa, Carla Stefanini, Maicon da Juventude e o Valdir Custódio. São quatro. Bastante", disse o prefeito Marquinhos Trad ao jornal Correio do Estado, ao visitar um laboratório da Capital.

Senado deve votar até o fim do mês indicação de Aras à PGR, diz Simone TebetA indicação de Augusto Aras para comandar a Procuradoria Geral da República só deve ser votada no Senado no fim do mês e, como o mandato de Raquel Dodge expira no dia 17, a PGR deve ficar sob comando interino até a posse do novo procurador-geral. "Seguimos focados nas pautas relevantes para o País, como as reformas previdenciária e tributária. A designação, na CCJ, do relator da indicação do novo PGR só será decidida após a chegada e a leitura da mensagem presidencial no plenário do Senado. A aprovação se dará em não menos que 15 dias depois da chegada da mesma", disse a senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da CCJ do Senado. Ouça abaixo.

Ex-primeira-dama quer ser prefeita e deve polarizar disputa eleitoral em Aquidauana

Depois de ter subido no palanque na campanha passada ao lado do marido, o deputado estadual Felipe Orro (PSDB) que foi duas vezes prefeito da cidade, para ajudar a eleger Odilon Ribeiro (PSDB), a médica Viviane Orro tem criticado a atual gestão e deverá ser a principal adversária do atual prefeito nas eleições do ano que vem em Aquidauana. A ex-primeira-dama confirmou ao Blog que é pré-candidata a ser prefeita e disse que recebeu convites para se filiar ao DEM, MDB e PSB, mas explicou que a conversa "já estava adiantada" com o senador Nelsinho Trad e que a chance "é de 99%" de ela ingressar no PSD.

Progressistas esperam filiação de Rose e Ovando, de olho na Prefeitura da Capital

Sem espaço para disputar a Prefeitura de Campo Grande no PSDB que, sob comando do governador Reinaldo Azambuja deve apoiar a reeleição do prefeito Marquinhos Trad (PSD), a deputada federal Rose Modesto poderá vir a sair candidata pelo Progressistas (ex-PP). A direção nacional do partido espera para este mês a definição da tucana e do também deputado federal Luiz Ovando, que está descontente no PSL sob comando regional da senadora Soraya Thronicke. Foi o que afirmou o presidente nacional do Progresistas, senador Ciro Nogueira (PI), aos deputados estaduais Evander Vendramini e Gerson Claro e ao vereador Cazuza, que estiveram em Brasília para buscar uma definição sobre o comando da sigla no estado, vago desde que o ex-prefeito Alcides Bernal deixou a presidência. Também participaram do encontro, o tesoureiro nacional da sigla, deputado federal Ricardo Barros (PR) e o secretário nacional Aldo Rosa. Caso as filiações não sejam possíveis devido ao risco de perda de mandato sem janela partidária, Evander, que está no comando interino da sigla, deve ser oficializado presidente, e Bernal poderá voltar a ser a opção da sigla para a prefeitura.

‘Com Rose no partido, tô fora' diz Bernal

Depois saber que a deputada federal Rose Modesto (PSDB) poderá vir a comandar o Progressistas (ex-PP) em Mato Grosso do Sul e sair candidata à Prefeitura de Campo Grande, caso se filie no partido, o ex-prefeito Alcides Bernal disse ao Blog que deixará a sigla se isso realmente acontecer. "Com Rose no partido, sinceramente... tô fora. Não sou de conviver com gente hipócrita e que tem assinatura do Olarte. Gente da pior espécie", disparou Bernal, que disse rejeitar a articulação dos deputados estaduais Evander Vendramini, Gerson Claro e o vereador Cazuza para o ingresso da tucana a quem acusa de ter se aliado ao seu ex-vice-prefeito Gilmar Olarte no que chama de "golpe" contra sua administração. Ouça abaixo a declaração do ex-prefeito.

PSDB filiou oito prefeitos desde a última eleição e falta um para chegar a 45 em MS

Depois de eleger 36 prefeitos em Mato Grosso do Sul nas últimas eleições, o PSDB atraiu mais oito e agora conta com 44 dos 79 prefeitos do estado com a filiação nesta semana de Marcos Benedetti Hermenegildo, o Marquinhos do Dedé (ex-MDB), da cidade de Vicentina. E a buca de reforços para o ninho tucano visando as eleições do ano que vem continua. O governador Reinaldo Azambuja disse hoje ao Blog que a meta é chegar a pelo menos 45, número do partido nas urnas.

TRF4 confirma Carlos Marun na Itaipu

Por dois votos a um, a 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) derrubou liminar concedida pelo desembargador da turma, Rogério Fraveto, que suspendia a posse do ex-ministro Carlos Marun como conselheiro da Itaipu Binacional, cargo para o qual foi nomeado pelo ex-presidente Michel Temer em dezembro. Na votação retomada hoje após pedido de vistas, Fraveto foi o único contrário. Votaram a favor do ex-ministro as desembargadoras Vânia Hack de Almeida e Marga Tessler. Por ser empresa regida por tratado internacional, elas entendem que a Itaipu não se enquadrada na lei brasileira das estatais. "Ainda não ganhamos a guerra, mas vencemos importante batalha pelo reconhecimento do status binacional da empresa", disse Marun, que agradeceu o apoio dos conselheiros e dirigentes da Itaipu e dos presidentes Jair Bolsonaro e Mário Benitez, "que continuou me tratando com especial deferência mesmo durante o afastamento".

A inusitada 'campanha' do Mochi

O advogado Lucas Mochi está sendo sondado no MDB para disputar a prefeitura de Coxim no ano que vem. Sua primeira missão, entretanto, é tentar convencer o pai. Ex-prefeito da cidade e ex-presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi faz uma 'campanha caseira' para desestimular o filho de seguir seus passos na política, ao menos por enquanto. "Tenho desestimulado ele dessa ideia, pois está em um momento de ascensão como advogado e uma eventual candidatura poderá atrapalhar sua vida profissional", disse o ex-deputado.

Lei de abuso de autoridade vai proteger cidadão, diz presidente da OAB-MS

O presidente da OAB-MS, Mansour Kamouche, defendeu, em entrevista à TV Morena, a chamada lei de abuso de autoridade aprovada pelo Congresso. "Acho que tudo que vem em prol da sociedade tem de ser absorvido", afirmou Mansour, dizendo ter ficado "surpreso" com críticas dos que "vão aplicar a própria lei", como magistrados e integrantes do MP. "Muito se diz, muito se propala que isso vai vai impedir as investigações contra pessoas poderosas, mas acho que é o contrário", declarou o advogado. Ele citou que grandes operações da PF, como a Satiagraha e a Castelo de Areia, foram anuladas pelas instâncias superiores da Justiça por irregularidades na investigação e avalia que a nova lei vai incentar investigações mais técnicas e eficientes que resultem em condenações consistentes. Karmouche frisou que como o Estado "faz a investigação, acusa e julga", a nova lei será uma "trava para o cidadão se proteger daqueles abusos que são cometidos por autoridades". Veja aqui em vídeo.

Petistas vão eleger dirigentes do partido em Mato Grosso do Sul no domingo

Petistas de Mato Grosso do Sul vão eleger neste domingo (8) o novo diretório estadual do partido e três candidatos disputam a presidência: o ex-governador Zeca do PT, que busca a reeleição; o ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci; e o presidente da CUT-MS Genilson Duarte. Ao mesmo tempo, serão eleitos os diretórios municipais. Em Campo Grande a votação será das 9 ás 17h na Câmara dos Vereadores e também são três candidatos na disputa da presidência local do partido: o atual presidente Agamenon do Prado, o advogado e ex-BBB Ilmar Renato Fonseca (Mamão) e a professora da UFMS Mariuza Guimarães, ex-presidente do sindicato dos docentes da universidade federal (Adufms). Também serão escolhidos delegados que vão representar o estado na eleição do diretório nacional do PT em novembro.


Voltar


Comente sobre essa publicação...