Semana On

Sábado 21.set.2019

Ano VIII - Nº 364

Campo Grande

Inovador, projeto de semáforos em rotatória trouxe eficiência ao trânsito e reduziu acidentes

Projetos que solucionam problemas antigos no trânsito de Campo Grande foram colocados em prática e concluídos com recursos do Governo do Estado; ganho de mobilidade e segurança para a vida das pessoas

Postado em 20 de Agosto de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Durante muito tempo o encontro das avenidas Mato Grosso e Nelly Martins, esteve entre os pontos mais críticos da cidade. Trajeto diário de servidores da Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, Ministério Público Estadual, e Governo do Estado, o local foi palco constante de acidentes e engarrafamentos quilométricos. Se para quem estava só de passagem o stress era grande, imagina para os moradores da região?

Residindo há pouco mais de cinco anos no Itacolomi, condomínio vizinho a rotatória, Irede Zardin, recorda momentos difíceis que os moradores passavam para chegar em casa devido ao congestionamento. “Sem a rotatória, aquela saída normal que a gente vê do funcionalismo público, sempre complicava. Porque quando chegava ali, parava, ficava em dúvida de quem tinha a preferencial na mão.  Além disso, para nossa chegada aqui no residencial, a gente subia a Mato Grosso, tinha que tinha que fazer a volta lá em cima”, conta, referindo-se a conversão à esquerda, que antes era permitida.

A solução definitiva chegou em agosto de 2017, com a entrega do projeto inédito no Estado, que ampliou faixas de rolamento, instalou semáforos inteligentes, e atendeu a uma reivindicação dos moradores com a abertura de um acesso seguro, que facilitou a entrada de motoristas e pedestres. “Para nós num contexto geral, essa modernização é excelente. É uma das melhores coisas que fizeram para este bairro e para os condutores. A engenharia de trafego aqui ficou fantástica”, destaca o morador José Luiz Duarte, que há seis anos reside no local que era um dos mais afetados pelo transtorno. “Era uma causa de stress, e acabou isso aí”, avalia.  

De início, a instalação de semáforos na rotatória, causou certo estranhamento na população. Porém, o projeto deu agilidade ao fluxo de veículos, e reduziu em 18,9% o índice de acidentes, que no comparativo geral entre 2016 e 2018, foi de 37 para 30, conforme dados do Departamento Estadual de Transito (Detran). O paisagismo também foi um ponto classificado como positivo pelos moradores da região: “Permita-me comentar, é um cartão postal” avalia José.

A melhoria da mobilidade urbana da região Central da Cidade, é fruto da parceria entre Governo do Estado e Prefeitura de Campo Grande. O repasse no valor de R$ 1,6 milhão, permitiu a execução do projeto pelo município. O projeto deu tão certo que foi replicado no cruzamento das avenidas Costa e Silva, com a Gury Marques e Interlagos, popularmente conhecida como rotatória da Coca-Cola.

No passado, outras soluções foram cogitadas, sendo uma delas a instalação de viaduto que levaria no mínimo dois anos para ser finalizado, com custo 96% maior.


Voltar


Comente sobre essa publicação...