Semana On

Segunda-Feira 16.set.2019

Ano VIII - Nº 363

Legislativo

Câmara aprova requerimento à Energisa sobre ações sociais e corte de energia

Uma das principais reclamações dos consumidores diz respeito ao corte do fornecimento de energia aos consumidores inadimplentes sem aviso prévio

Postado em 13 de Agosto de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Por unanimidade, em nome da Casa, os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande aprovaram um requerimento à Energisa cobrando informações sobre a atuação da empresa em Campo Grande.

Inicialmente proposto pelo vereador Chiquinho Telles, o documento elenca uma série de questionamentos acerca das ações desenvolvidas pela concessionária na Capital, como critério adotados para concessão de benefícios, trabalhos sociais e avisos aos consumidores sobre cortes de luz.

“Temos nosso papel fiscalizador, e isso a gente respeita. Essa empresa simplesmente virou as costas e acha que não deve explicações para ninguém, como sempre. Desligam a luz sem que tenha ninguém na casa.  Ninguém toca na Energisa, ninguém fala. Mas, nós vamos fazer nosso papel”, criticou Telles.

Uma das principais reclamações dos consumidores, conforme o parlamentar, diz respeito ao corte do fornecimento de energia aos consumidores inadimplentes sem aviso prévio. Muitos deles são prejudicados, já que, em muitos casos, armazenam medicamentos na geladeira.

“Como eles sabem que uma residência tem ou não pessoas doentes com aparelhos que dependem da energia? Como é feita a notificação para fazer os cortes de energia? É uma empresa que tem várias denúncias e reclamações”, finalizou Telles. 

Para o vereador André Salineiro, as empresas que prestam serviços públicos precisam de mais transparência em seus atos. “A gente se vê obrigado a agir. Se abrir essa caixa-preta, muita gente vai rodar. O monopólio é um problema no Brasil, eles acham que não devem satisfação a ninguém e usam o dinheiro que recebem como querem. Precisamos de uma auditoria. Se tivéssemos transparência, não teríamos necessidade de recorrer ao Judiciário”, afirmou.

Segundo o vereador Papy, presidente da Comissão Permanente de Defesa do Consumidor, outras concessionárias também devem ser fiscalizadas. “A gente precisa tomar as providências. Precisamos, também, fiscalizar os outros consórcios. Faço compromisso de transmitir aos deputados do SD um pedido de encaminhamento de CPI na Assembleia Legislativa para esclarecer as dúvidas”, garantiu. 

O vereador Odilon de Oliveira destacou a pertinência do requerimento aprovado na Câmara. “É um pedido que cai como uma luva. Campo Grande e Mato Grosso do Sul sempre tiveram problemas com a Energisa desde a época em que o atual prefeito era deputado estadual e foi relator da CPI da Enesul, que acarretou na diminuição na conta de luz. Há muito mais a ser investigado”, lembrou.

Por fim, o vereador Carlão foi outro a criticar e empresa. “Com a Energisa, nunca consegui marcar [uma audiência] com ninguém. A Energisa não tem respeito com os consumidores.  É uma das piores empresas que foram privatizadas no país. Ela acha que não deve respeitar o legislativo estadual, municipal. Eles só respeitam a imprensa”, finalizou. 


Voltar


Comente sobre essa publicação...