Semana On

Terça-Feira 19.nov.2019

Ano VIII - Nº 372

Campo Grande

Com ajuda do governo, 240 famílias realizam sonho da casa própria em Campo Grande

Localizado no Jardim Centenário, o Condomínio Residencial Itajobi – Módulo I e II, é considerado

Postado em 18 de Junho de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Governo do Estado entregou 240 apartamentos em Campo Grande no último dia 17. O secretário especial chefe de gabinete do governador Reinaldo Azambuja, Carlos Alberto Assis, destacou que a iniciativa do Governo do Estado em facilitar o acesso à moradia é de grande valia. “Não é todo mundo que tem condições de comprar seu imóvel e pensando nessas pessoas esse programa veio como uma oportunidade de realização de um sonho”, pontuou.

Localizado no Jardim Centenário, o Condomínio Residencial Itajobi – Módulo I e II, é considerado modelo e foi construído com objetivo não só de oferecer um lar, mas também tranquilidade e segurança para os moradores.

O empreendimento é da Faixa 1,5 do Programa Minha Casa Minha Vida. Dos 240 apartamentos, 166 receberam subsídio entre R$ 1,5 mil e R$ 6 mil do governo do Estado para a financiamento do imóvel. Só para este empreendimento o valor total do subsídio do Estado foi de R$ 840 mil.

A diretora-presidente da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab), Maria do Carmo Avesani Lopez, destacou que a Agehab está cumprindo a sua missão ao construir moradias para que famílias possa ter um lar. “O sucesso do programa habitacional está na união entre a iniciativa privada, Governo do Estado, Governo Federal prefeitura e a população, cada um fazendo a sua parte”, disse.

Cada apartamento tem 42 metros quadrados com dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Sua área externa comporta área verde, lixeiras para o condicionamento do lixo orgânico e reciclável, para raios em cada bloco, cerca elétrica, playground infantil e Lagoa de contenção para a água da chuva.

Gravida de sete meses, Adriana do Carmo Oliveira vai morar em um dos apartamentos com o seu marido Bruno Giovani Pimentel Nunes e seus dois filhos. “A iniciativa do governo foi muito boa para nós que não tínhamos condições de dar entrada para o financiamento. O residencial é muito bonito. Meus filhos vão se divertir muito no parquinho”, completou Adriana.

Para o cálculo do subsídio do Estado, o agente financeiro aplica primeiramente o subsídio concedido pelo governo federal e o FGTS do proponente quando houve, para então calcular o subsídio necessário para o complemento.


Voltar


Comente sobre essa publicação...