Semana On

Domingo 16.jun.2019

Ano VII - Nº 355

Legislativo

Junho Prata: campanha pede respeito à terceira idade

Principais agressores de idosos estão na família

Postado em 12 de Junho de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

“O que mais me dói é que a violência contra a pessoa idosa é cometida, na maioria das vezes, por sua própria família”. A lamentável constatação é de Gersino José dos Anjos, 75 anos, que discursou às pessoas que lotaram o auditório da Governadoria, no Parque dos Poderes, na Capital, durante lançamento da campanha Junho Prata, que visa ao combate da violação de direitos dos idosos. O evento é uma ação conjunta da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS), através da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, e do Governo do Estado.

A campanha Junho Prata, cor que remete ao grisalho dos cabelos dos idosos, foi instituída pela Lei 5.215/2018, nascida de projeto de autoria do deputado Renato Câmara (MDB). O parlamentar, que coordena a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, presidiu o evento desta tarde. Também participaram os deputados Barbosinha (DEM), Herculano Borges (Solidariedade), Jamilson Name (PDT) e Professor Rinaldo (PSDB), todos membros da Frente Parlamentar, além do secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Corrêa Riedel, da subsecretária Estadual de Políticas Públicas para a Mulher, Luciana Azambuja, entre outras autoridades.

Foi a essas autoridades e às demais pessoas presentes no auditório que Gersino oportunizou um momento cada vez mais raro: alguém falar de seus sentimentos enquanto idoso e ser ouvido por minutos seguidos. Gersino, que preside o asilo São João Bosco, em Campo Grande, discorreu, com simplicidade de discurso, sobre os sofrimentos enfrentados pelos idosos, que não se restringem a casos pontuais de violência física. “Todos os idosos querem ser ouvidos e isso quase não acontece mais”, lamentou-se. “O idoso e o jovem têm tempos diferentes. Mas é o jovem que tem que se medir pelo idoso e não o idoso pelo jovem”, ensinou.

Gersino enfatizou que os diversos tipos de violência contra a pessoa idosa são cometidos por seus familiares. “Os que mais maltratam os idosos são os próprios filhos, netos, genros, noras...”, enumerou. Entre outras formas de violação de direitos, ele mencionou a financeira. “Há idoso que pergunta ‘onde foi parar o dinheiro da minha aposentadoria?’ É difícil explicar pra ele que foi surrupiado por sua própria família! Tiram seu patrimônio, o seu dinheiro e, muitas vezes, ele não tem nem como comprar remédio”, afirmou. E finalizou com verso do poeta Paulo Mendes Corrêa: “O tempo passa suave, despercebido, sem avisar”.

Antes do discurso de Gersino, o deputado Renato Câmara ocupou a tribuna e avaliou os avanços no enfrentamento da violência contra os idosos. “Há aqui representantes de mais de 40 entidades, que fazem parte da Frente Parlamentar. Temos, atualmente, 32 frentes municipais, formando uma grande rede para discutir e combater a violência contra a pessoa idosa”, contabilizou.

Apesar desses avanços, o parlamentar enfatiza que é preciso fazer ainda muito mais, pois a realidade de violação de direitos dos idosos permanece crítica. “E há diversas formas de violência além da física”, disse o deputado, destacando a violência contra o patrimônio. “Muitos idosos são enganados, sofrem golpes financeiros, principalmente através de meios digitais”, lembrou o parlamentar.

Representando o governador Reinaldo Azambuja, que se encontra em Brasília, o secretário Eduardo Riedel subiu à tribuna para falar sobre a importância da campanha Junho Prata. “Esse não é um mês para realizarmos algumas ações e depois esquecermos. Na verdade, é um mês para chamar nossa atenção sobre o que temos que fazer todos os dias, durante o ano inteiro: respeitar as pessoas idosas”, discursou.

Homenagem e coral

Durante o evento, a mãe do governador Reinaldo Azambuja, Zulmira Azambuja Silva, de 87 anos, recebeu a fita prata, símbolo da campanha, representando todos os idosos de Mato Grosso do Sul. “Eu me senti muito feliz com essa homenagem, que é uma maneira dos mais jovens mostrarem o respeito aos idosos”, disse. 

O evento também foi abrilhantado pelo coral Bella Idade Pantanal Viva a Vida. O grupo cantou, sob a regência do maestro Luiz Quirino, as canções Além do arco-íris, Terra querida e Águas claras. Nessa última música, houve um momento especial em que o maestro soltou o vozeirão e foi ovacionado pelos presentes. No final, foi realizada roda de conversa sobre a violência contra os idosos.


Voltar


Comente sobre essa publicação...