Semana On

Quinta-Feira 12.dez.2019

Ano VIII - Nº 374

Campo Grande

Parque de pneus feito em presídio leva recreação e aprendizado para crianças do Nova Lima

Projeto Arte com Pneus usa mão de obra de detentos na confecção de parque infantis a partir do aproveitamento de pneus em desuso

Postado em 31 de Maio de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Mais um parque de pneus foi entregue nesta semana por meio de parceria entre a Agência do Sistema Penitenciário (Agepen) e Secretaria Municipal de Educação (Semed). A mais nova contemplada é a EMEI Campo Verde, que atende a 58 alunos entre seis meses e quatro anos, no Bairro Nova Lima.

A entrega faz parte do projeto Arte com Pneus, realizado no Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho (Penitenciária de Segurança Máxima), que consiste no emprego da mão de obra de detentos na confecção de parque infantis a partir do aproveitamento de pneus em desuso.

Na EMEI Campo Verde foram entregues sete peças, entre motos, quadriciclos, centopeia e até uma xícara que foi transformada em floreira, despertando a conscientização ecológica das crianças.

Maria Madalena Leite acredita que o parquinho é mais um motivo para o seu neto Caio, de três anos, gostar de ir para a escolinha todos os dias. “E é ainda mais maravilhoso saber que foi feito no presídio, só temos a agradece a eles”, disse.

Já a mãe de Luiz Augusto, de três anos, Maiane Rodrigues de Souza Rosa, acredita que o espaço vai contribuir com o desenvolvimento pedagógico dos alunos. “Achei muito criativo e acredito que vai ajudar muito meu filho na questão motora”, agradeceu.

Para o diretor-presidente da Agepen, além de contribuir com o meio ambiente e para a educação lúdica das crianças, a ação também estimula o processo de ressocialização.  Presente na inauguração do parquinho, o dirigente lembrou que a iniciativa, além de escolas infantis, agora irá beneficiar praças de Campo Grande. “É um projeto que será extensivo a outros pontos. É um prazer fazer cada entrega de parquinho. Demonstra o empenho dos internos a fazer algo pela sociedade e o mais importante, fazer pelas crianças”, afirmou.

A diretora escola, Edna de Lima Cedrão Paes, comemorou muito a conquista, que irá incrementar as atividades junto às crianças no local. “É a realização de um sonho que estávamos desde o ano passado buscando. É um novo espaço que elas ganham não apenas para brincar, mas também pra aprenderem, inclusive a conscientização sobre a reciclagem”.

O objetivo do “Arte com Pneus” é oferecer mais opções de recreação e aprendizado aos alunos, já que as peças também são utilizadas para incrementar o conteúdo pedagógico das unidades, além de minimizar o impacto ambiental, conforme explicou o técnico da Semed Felipe Augusto da Costa que, junto com o agente penitenciário Vinícius Saraiva de Oliveira, idealizou o projeto.

Segundo Felipe, a proposta é dialogar com os profissionais envolvidos no pedagógico, mostrando como se trabalhar com pneus, obtendo um espaço de lazer para as crianças, cultivo de hortaliças, flores e diversos brinquedos para a educação infantil através da reciclagem consciente.

Em discurso, a secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, agradeceu as parcerias e destacou o trabalho de ressocialização que a envolve. “Existe toda uma ação maior que todos os parceiros se dedicam que é mostrar aos detentos que participam do trabalho, que existe um mundo diferente do que eles vivem no momento. Nossa equipe já esteve na Agepen para conhecer a produção das peças e mostrou a eles a emoção das crianças quando o parque é inaugurado”, contou.

Ao todo, o projeto envolve a participação de oito internos da Máxima, que atuam desde o corte à finalização das peças. Pelo trabalho recebem um dia de remição na pena a cada três de serviços prestados.

Promovido pela Agepen desde meados 2017 o “Arte com Pneus” já retirou do meio ambiente mais de 4,2 mil pneus sem uso, que se transformaram em brinquedos para parques de diversões. Além do fator social – que une ocupação produtiva e capacitação de detentos à oportunidade de levar educação lúdica e diversão às crianças –  o trabalho também se destaca pelo papel ambiental que vem exercendo, principalmente em tempos de proliferação do mosquito Aedes aegypti.


Voltar


Comente sobre essa publicação...