Semana On

Terça-Feira 15.out.2019

Ano VIII - Nº 367

Mato Grosso do Sul

Nova Estação de Tratamento de Esgoto em Dourados deve entrar em pré-operação em junho

Estão sendo implantados mais de 312 km de rede coletora de esgoto, 15.666 ligações domiciliares, entre outras obras

Postado em 28 de Maio de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

As obras de construção da nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) em Dourados avançaram. De acordo com a gerência da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) local, esse novo empreendimento que irá beneficiar milhares de famílias deverá entrar em fase de pré-operação no mês de junho.

Essa nova Estação de Tratamento, denominada ETE IPÊ, terá capacidade para tratar 100 litros por segundo. Ela está sendo construída ao lado direito da rodovia MS 156, sentido Distrito Industrial, com recursos federais e da Sanesul.

No dia 15 de maio, uma equipe de engenheiros da Sanesul fez uma avaliação detalhada do andamento da obra.

“Os trabalhos estão em ritmo acelerado. Essa pré-operação é um momento de ajustes e monitoramento do sistema de esgotamento sanitário. A equipe técnica avalia a estrutura e os equipamentos para posteriormente colocar a ETE em efetiva operação”, explica o gerente da Sanesul em Dourados, Paulo Roberto Nepomuceno.

Além da construção da Estação de Tratamento de Esgoto Ipê, também com recurso federal e próprio, estão sendo implantados mais de 312 km de rede coletora de esgoto, 15.666 ligações domiciliares, entre outras obras.

R$234 milhões em saneamento básico

De acordo com o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Junior, o município de Dourados recebe investimentos em obras de saneamento (água e esgoto) no valor de R$ 234 milhões, isso considerando obras concluídas, em execução e a executar. Desse valor, R$ 158 milhões são recursos próprios da Sanesul.

De acordo com Walter, todos os trabalhos executados pela estatal são planejados para atender às demandas atuais e futuras da população. “Quando se tem água tratada nas torneiras e coleta e tratamento de esgoto a cidade se desenvolve. São obras essenciais para levar saúde à população e isso é preservar o Meio Ambiente”, disse.


Voltar


Comente sobre essa publicação...