Semana On

Segunda-Feira 18.nov.2019

Ano VIII - Nº 372

Campo Grande

Parques de pneus feitos em presídio vão levar esporte e lazer a praças da capital

Realizada desde 2017, a iniciativa já beneficiou 12 Escolas Municipais de Ensino Infantil, atendendo cerca de 5 mil crianças

Postado em 23 de Maio de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Fundação Municipal de Esportes de Campo Grande (Funesp) firmaram convênio para possibilitar que o projeto “Arte com Pneus” contemple também praças da Capital. Realizada desde 2017, a iniciativa já beneficiou 12 Escolas Municipais de Ensino Infantil (EMEIs), atendendo, aproximadamente, 5 mil crianças.

O Arte com Pneus é realizado no Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho (Penitenciária de Segurança Máxima) e consiste no emprego da mão de obra de detentos na confecção de parque infantis a partir do aproveitamento de pneus em desuso. Além de contribuir com o meio ambiente e para a educação lúdica das crianças, também estimula o processo de ressocialização. Ao todo, o projeto envolve a participação de oito internos da Máxima, que atuam desde o corte à finalização das peças. Pelo trabalho recebem um dia de remição na pena a cada três de serviços prestados.

A solenidade de assinatura do termo de cooperação mútua entre a agência penitenciária e a Funesp foi realizada na Câmara Municipal de Campo Grande. Durante o ato solene, o diretor-presidente da fundação, Rodrigo Barbosa Terra, enfatizou que a ação será muito proveitosa para o lazer das crianças nos espaços públicos. “É muito importante construir essa parceria com a Agepen, pois é um convênio onde todo mundo ganha, já que há a possibilidade de a mão de obra carcerária aprender um ofício e também com remição ter a diminuição da pena, além da população, que pode levar suas crianças para o lazer”, agradeceu o dirigente.

Conforme o convênio, a Funesp irá fornecer o material necessário para a confecção dos brinquedos, bem como ficará responsável pela montagem e manutenção das peças, além de todos os transportes necessários de materiais e brinquedos.

Para o diretor-presidente da Agepen em exercício, Pedro Carrilho de Arantes, a disponibilização da mão de obra prisional demonstra o compromisso do sistema penitenciário em contribuir com questões sociais que impactam positivamente na vida das pessoas, possibilitando não só caráter punitivo da pena, como também o fator social. “Esta ação ultrapassa as muralhas dos presídios, beneficiando diretamente a sociedade, e também impacta na nossa população carcerária, já que traz visibilidade e quebra estigma da pessoa que está em situação de prisão”, afirmou. “Além de estar ocupado o interno, que aprende uma função, melhorando sua autoestima e de seus familiares. Nossa intenção é capacitar este preso e devolvê-lo melhor à sociedade”, complementou.

Responsável por intermediar a realização do convênio, o vereador Otávio Trad falou em nome da Câmara Municipal e destacou que o projeto realizado pela Agepen é de grande significância par ao município de Campo grande, tanto que sua existência foi transformada em Lei Municipal. “É um projeto que funciona na prática não apenas no papel”, elogiou.

Pela proposta da Funesp, os brinquedos produzidos no presídio serão instalados no Parque do Sóter e em uma praça no bairro Carandá Bosque.

Arte com Pneus

Promovido pela Agepen desde meados 2017 o “Arte com Pneus” já retirou do meio ambiente mais de 4,2 mil pneus sem uso, que se transformaram em brinquedos para parques de diversões. O projeto foi idealizado e é coordenado pelo agente penitenciário Vinícius Saraiva de Oliveira e pelo técnico da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Felipe Augusto da Costa Souza.

Além do fator social – que une ocupação produtiva e capacitação de detentos à oportunidade de levar educação lúdica e diversão às crianças –  o trabalho também se destaca pelo papel ambiental que vem exercendo, principalmente em tempos de proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Segundo o diretor da penitenciária, Mauro Augusto Ferrari de Araújo, a intenção agora é ampliar as possibilidades, com a instalação de um novo espaço dentro do presídio, com estrutura ampla e coberta. “Pretendemos dobrar o número de internos trabalhando e, com isso, mais pneus serão retirados do meio ambiente, contribuindo para eliminar o foco do Aedes aegypti”, comenta, reforçando que o “Arte com Pneus”, representa uma ação múltipla, abrangendo as áreas de saúde, segurança pública e educação.

Pela Agepen, também participam do ato de assinatura a diretora de Assistência Penitenciária, Elaine Arima Xavier Castro, e a chefe da Divisão do Trabalho, Elaine Alencar Cecci.


Voltar


Comente sobre essa publicação...