Semana On

Domingo 25.ago.2019

Ano VII - Nº 360

Comportamento

Lipoaspiração é a plástica mais feita em homens no país

Em 2013, um total de 184.933 operações estéticas foram feitas no país em homens.

Postado em 19 de Agosto de 2014 - Redação Semana On

Cirurgia plástica mais realizada pelas mulheres brasileiras, a lipoaspiração tornou-se também a líder entre os homens adultos no país. Cirurgia plástica mais realizada pelas mulheres brasileiras, a lipoaspiração tornou-se também a líder entre os homens adultos no país.

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Cirurgia plástica mais realizada pelas mulheres brasileiras, a lipoaspiração tornou-se também a líder entre os homens adultos no país, um público que tradicionalmente foge dos médicos. Segundo os cirurgiões, a principal motivação masculina é o desejo de parecer mais jovem e seguir competitivo no mercado de trabalho.

Em 2013, um total de 184.933 operações estéticas foram feitas no país em homens –12% do total. Só a lipoaspiração, levou 27.529 deles ao bisturi para reduzir gordura localizada –especialmente na papada, nos flancos, onde se instalam os pneuzinhos, e no abdome.

Os dados inéditos foram extraídos do relatório da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps), divulgado em julho. Um outro estudo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e do Ibope constatou que, em 2012, a lipo ocupava o terceiro lugar no ranking (15 mil cirurgias).

Estética

Em números absolutos, a correção de ginecomastia (crescimento anormal das mamas) ainda é a operação estética masculina mais feita. Em 2013, foram 34.754 procedimentos no país.

Porém, 80% deles são realizados na adolescência, o que coloca a lipoaspiração na liderança entre os marmanjos entre 25 e 50 anos, segundo o cirurgião Carlos Uebel, presidente da Isaps.

"É o cara que já fez ginástica, regime, mas acaba ficando com aquela gordurinha no abdome, nos flancos e no pescoço", diz Uebel, ele próprio um "lipoaspirado". "Foi a melhor coisa que fiz na vida. Hoje eu posso usar uma camisa acinturada, elegante."

Para ele, os homens têm recorrido mais à lipo por pressão do mercado de trabalho. "O mundo corporativo está mais competitivo, exige boas condições físicas e estéticas."

João de Moraes Prado-Neto, presidente da SBCP, concorda. "Eles querem se apresentar mais elegantes aos clientes, especialmente entre os 40 e os 50 anos."

De bem com o espelho

Entre os procedimentos não cirúrgicos, a toxina botulínica (botox) lidera, com 49.968 aplicações em 2013.

O cirurgião plástico Fábio Nahas, professor da USP, diz que a maior parte dos seus pacientes são executivos e profissionais liberais que querem parecer mais jovens do que na realidade são. "Eles começam a ficar fora de forma e isso incomoda. Aos 50 anos, ou o cara aconteceu ou é despedido. A pessoa tem que vender hoje uma imagem de vitalidade."

Segundo ele, muitos homens que fazem lipo também têm optado pela lipoestrutura, a cirurgia repõe volume de gordura perdida na face no processo de envelhecimento, usando a gordura da própria pessoa, retirada do abdome.


Voltar


Comente sobre essa publicação...