Semana On

Quarta-Feira 18.set.2019

Ano VIII - Nº 363

Campo Grande

Prefeitura aguarda veículos novos e não indenizará Consórcio Guaicurus

Empresa diz que o reajuste é necessário para manter o equilíbrio financeiro, entretanto não mostrou nos estudos e planilhas que justifiquem o aumento

Postado em 16 de Maio de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O diretor presidente da Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos (Agereg), Vinicius Leite Campos, informou que a Prefeitura aguarda a compra de 48 novos veículos por parte do Consórcio Guaicurus, como cumprimento de contrato e que não irá indenizar a empresa que argumenta ter prejuízos com os serviços devido à falta de reajuste da tarifa.

“Se tem prejuízo tem que provar que tem. E isso não foi provado. A planilha que nos mostraram não diz isso. O que sabemos é que eles precisam cumprir o que está acordado quanto ao tempo médio dos veículos”, disse Vinícius Leite Campos.

O Consórcio Guaicurus diz que o reajuste é necessário para manter o equilíbrio financeiro, entretanto não mostrou nos estudos e planilhas para a Agereg dados que confirmem a necessidade do aumento. Eles pedem R$ 77 milhões de indenização, mas planilhas anexadas ao processo que movem contra a Prefeitura mostraram que tiveram lucro de R$ 12 milhões no ano passado.

A Prefeitura aguarda ainda a compra dos 48 novos veículos para redução do tempo médio da frota. O prazo vence nesta quinta-feira.

Quando a atual gestão assumiu, a frota do Consórcio Guaicurus tinha uma idade média de 7 anos e 1 mês, atualmente a frota se encontra com a idade de 6 anos e 7 meses. Para manter a frota dentro da idade média de 5 anos, o Consórcio precisa adquirir cerca de 55 veículos (10% da frota) por ano. Caso não faça essa aquisição não vai atingir a média estabelecida no contrato.

“Vamos esperar até amanhã o prazo da compra dos veículos novos. Caso não cumpram essa aquisição, vai ser lavrado o auto de infração de aproximadamente R$ 2,7 milhões. Se não pagarem administrativa vai ser executado judicialmente”, avisou Vinícius.

Além disso, em uma ação inédita no país, a Agereg  contratou a empresa de inspeção veicular Otimiza para fiscalizar a frota do transporte coletivo de Campo Grande. Operando desde junho do ano passado, o serviço já retirou diversos veículos de circulação por más condições de manutenção. Conforme o contrato, quando um veículo é retirado outro é colocado no lugar para substituí-lo.

Esse contrato foi firmado em outubro de 2012, com duração de 20 anos, prorrogáveis por mais 10 anos. Atualmente, a frota tem 555 veículos, sendo que 505 estão operando e 50 são veículos reservas. Assim que assumimos a gestão abrimos um processo de fiscalização da frota para acompanhar a idade média. Com isso, verificamos os veículos que têm condições de rodar e estamos conseguindo reduzir a idade média dos veículos”, disse o diretor presidente Vinicius Leite Campo.

Sobre os defeitos encontrados nos veículos, o diretor presidente Vinícius Leite Campos explicou que identificada a irregularidade o veículo não pode operar.

“Ele (Consórcio Guaicurus) precisa consertar esse problema, depois volta para a vistoria, e após ser aprovado pode voltar às ruas. Nesse período é preciso colocar veículos reserva nas ruas para a população não ser prejudicada”, salientou.


Voltar


Comente sobre essa publicação...