Semana On

Segunda-Feira 16.set.2019

Ano VIII - Nº 363

Campo Grande

Santa Casa deixa de atender Unimed Campo Grande a partir do dia 13

Demissão de médicos aumenta a crise no hospital

Postado em 08 de Maio de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A partir do próximo dia 13 de maio, pacientes da Unimed de Campo Grande deixarão de receber atendimento na ala particular da Santa Casa de Campo Grande. De acordo com o hospital, o fim do convênio foi tratado há cerca de um mês, por iniciativa da Santa Casa. Assim, após a data, pacientes do plano de saúde que derem entrada na Santa Casa deverão ser encaminhados ao Hospital da Unimed ou para outros locais da rede credenciada.

A Santa Casa confirmou que o descredenciamento foi motivado por prejuízos financeiros ao hospital decorrentes do contrato firmado anteriormente entre as partes. O hospital teria, no caso, quantias consideráveis – e não especificadas – a receber por parte do plano de saúde.

“Foi colocado um prazo de 30 dias para a Unimed apresentar uma proposta que fosse viável aos dois lados, mas infelizmente não houve acordo”, destacou a assessoria da Santa Casa.

Uma reunião entre a diretoria do hospital e do plano estava prevista para o último dia 6, mas o encontro foi cancelado, segundo a assessoria, que revelou, ainda, existência de outro plano de saúde interessado no espaço atualmente utilizado pela Unimed dentro do hospital. As tratativas terão início nesta semana.

A assessoria de imprensa da Unimed confirmou a solicitação do descredenciamento e destacou que o Hospital Unimed Campo Grande está preparado para “receber os atendimentos eletivos e de urgência e emergência, tanto adulto como pediátrico”. Confira a nota na íntegra:

Cirurgiões

Outra situação que movimentou o hospital foi em relação a médicos cirurgiões que atendem no local. 21 profissionais haviam elaborado uma carta pedindo 87% de aumento, dentre outras coisas. Segundo o hospital, os profissionais redigiram o informativo no dia 2 de abril e a carta chegou às mãos da diretoria no dia 3, sendo que havia descrito que se as exigências não fossem atendidas “eles encerrariam as atividades” no local a partir do último dia 4.

Antecipando a falta de médicos, a Santa Casa contratou outros profissionais para substituir os 21 que teriam avisado sobre sua saída, caso não tivesse as solicitações atendidas. “A Santa Casa fez uma contraproposta de 15% de aumento, que não foi aceita. Prevendo a saída dos médicos, acabamos contratando”.

Em meio à confusão, muitos dos novos contratados não compareceram e os cirurgiões, acabaram retornando aos serviço no sábado. Eles decidiram retomar as negociações, que devem ser realizadas nesta semana. 

Negociação

Segundo a Santa Casa, os profissionais procuraram o hospital e se comprometeram a retornar ao trabalho desde que negociação fosse retomada. “As conversas serão reiniciadas”, disse entidade por meio da assessoria de imprensa.

A AMMS (Associação Médica de Mato Grosso do Sul) manifestou apoio a categoria e emitiu nota, afirmando que médicos não podem oferecer um trabalho digno sem antes garantir o sustento de suas famílias. “A população e a classe médica esperam que a Santa Casa cumpra com suas obrigações e realize o pagamento aos médicos que prestam serviço”, disse associação em nota.


Voltar


Comente sobre essa publicação...