Semana On

Quinta-Feira 17.out.2019

Ano VIII - Nº 367

Coluna

Alvo de repúdio de vereadores, Truttis avisa: 'estou cagando...'

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 02 de Maio de 2019 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Depois de criticar vereadores por ficarem aprovando "moções de congratulações" em vez de fazerem projetos em defesa da população, o deputado federal Tio Trutis (PSL-MS) virou alvo de moção de repúdio da Câmara de Campo Grande, proposta por Delegado Wellington (PSDB), e reagiu disparando uma série de críticas ao vereador tucano em vídeo divulgado via WhastApp: "Delegado Wellington, estou cagando para o senhor e para os demais vereadores que votaram aí uma nota de repúdio a minha pessoa". No vídeo, Trutis chama o vereador de "medíocre", e diz que em vez de dar "moção, um pedaço de papel que alguém pode limpar a bunda com aquilo", deveria doar parte de seu salário para ajudar as pessoas, como ele afirma fazer. O vereador afirmou à imprensa que vai acionar a Justiça contra o deputado. "Ele me chama de medíocre (injúria), que uso verba indenizatória de forma irregular (difamação), quando fala que tenho telhado de vidro (injúria), então fala que sou delegado e vereador fraco, ele vai ter de provar", disse Wellington ao Correio do Estado.

Rose nega convite de Maia para 2020

Comentário entre políticos de MS diz que Rodrigo Maia, presidente da Câmara, teria convidado Rose Modesto (PSDB) a ingressar no DEM para disputar a prefeitura de Campo Grande no ano que vem, o que teria levado o prefeito Marquinhos Trad (PSD) a se aproximar ainda mais dos democratas regionais, visando neutralizar tal possibilidade. Indagada sobre tal convite, lá de Glória de Dourados a deputada federal tucana respondeu: "Isso não aconteceu, não."

Sindicato critica silêncio da reitoria da UFMS sobre cortes em verbas pelo MEC

Em ato alusivo ao Dia do Trabalho em Campo Grande, ontem, dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Fundação Universidade Federal e Institutos Federais de Ensino de Mato Grosso do Sul (Sista-MS) criticaram a "apatia" da reitoria da UFMS, que não se manifestou contra o corte de 30% no orçamento das universidades e institutos federais de todo o Brasil para o segundo semestre, anunciado na terça-feira pelo MEC. "Nossa universidade não se manifesta. Insiste em permanecer apática, passiva, como se não quisesse criar desconforto ao governo, mesmo sofrendo pesados cortes em seu orçamento", disparou a coordenadora-geral do Sista-MS, Cléo Gomes. Ela citou que a reitoria também não se manifestou sobre os cortes em verbas aos cursos de filosofia e sociologia, fundamentais à formação de cidadãos críticos. Em nota hoje à imprensa, a direção do sindicato diz que essas medidas do governo "são apenas o começo de outras investidas para acabar com as universidades públicas no país".

Chico Maia alerta produtores de MS: agora é opcional pagar 'mordomias' da CNA

O pecuarista Chico Maia, ex-presidente da Acrissul, postou vídeo no Facebook alertando produtores rurais de Mato Grosso do Sul que não é mais obrigatório pagar a guia de recolhimento "capcioso, muito alto por sinal, que é aquela antiga contribuição obrigatória que você pagava todo ano junto com o ITR" que está sendo enviada pela Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA). "Teve a lei de reforma trabalhista que não obriga você mais a recolher aquele valor mensal pro CNA. É opcional, assim como os trabalhadores não precisam recolher mais para os sindicatos", diz o pecuarista. "Preste atenção: você paga se achar que é devido, para sustentar uma estrutura gigantesca de poder, com mordomias, privilégios, e que há muito tempo tem nos representando muito pouco", acrescenta maia. Veja o vídeo.

 


Voltar


Comente sobre essa publicação...