Semana On

Domingo 08.dez.2019

Ano VIII - Nº 374

Coluna

Mattogrosso mira seis vereadores para reforçar time do PSDB na Capital em 2020

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 17 de Abril de 2019 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Confirmando para comandar o PSDB de Campo Grande por mais dois anos, o vereador João César Mattogrosso anunciou que a meta é montar um "time forte" para manter e tentar ampliar a bancada tucana na Câmara nas eleições do ano que vem na Capital. A intenção é buscar nomes da sigla sem mandato para a disputa, como o ex-deputado Maurício Picarelli, e convidar lideranças de outras siglas para ingressar no PSDB, como os vereadores Valdir Gomes (PP), Júnior Longo e Carlão (ambos do PSB), Willian Maksoud (PMN), Pastor Jeremias (Avante) e Vinicius Siqueira (DEM). "São todos nomes que não podemos deixar de fazer convite", disse ao Correio do Estado.

CPI da Lava Toga: Simone Tebet alerta para 'crise institucional irreversível'

A presidente da CCJ do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), disse ao site O Antagonista que a votação final sobre a "CPI da Lava Toga" deverá ocorrer no plenário, no início de maio, e afirmou: "Tudo o que se faz sob pressão pode ser equivocado. A gente tem que ter consciência de que cada vez mais a crise se encaminha para uma crise institucional até irreversível. Atinge os Poderes como um todo, a relação entre eles. A harmonia entre os Poderes é tão importante quanto a independência. Não adianta ser independente e cada um por si."

Comerciantes batem boca com o prefeito Marquinhos por causa de obra: vídeo

Dois comerciantes bateram boca com Marquinhos Trad (PSD) na Avenida Bandeirantes onde o prefeito esteve para vistoriar o primeiro dia de obras do corredor de ônibus na via. Eles reclamam que o projeto vai reduzir em pelo menos 70% as vagas de estacionamento na avenida. O prefeito alega que cerca de 30 comerciantes foram ouvidos em reunião na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e só três votaram contra. “É um uma obra necessária para a cidade", afirmou. Veja abaixo vídeo divulgado pelo Correio do Estado.

Projeto 'Abril Sangue Bom' cria campanha de doação de sangue e de medula em MS

Visando conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue e de medula e de incentivar a prática, o deputado Paulo Corrêa (PSDB), presidente da Assembleia, apresentou na Casa ontem o Pojeto de lei 81/2019 que institui em Mato Grosso do Sul o mês desses doadores, que deverá ser comemorado em abril de cada ano e inserido no calendário oficial de eventos do estado. No período, deverão ser feitas palestras, campanhas, iluminação vermelha em prédios públicos e uma corrida para ressaltar a qualidade de vida que as doações representam. A iniciativa atende sugestão do Carlos Alberto Rezende, o Professor Carlão, do Instituto Sangue Bom, e já está sendo chamada de "Abril Sangue Bom". "Sou doador de sangue e sei das dificuldades enfrentadas pelos hospitais para conseguir as doações necessárias para atender a centenas de pacientes" diz Paulo Corrêa.

'O STF tem que ter limites' afirma desembargador do TJMS

O desembargador Paulo Alberto de Oliveira, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), enviou mensagem ao site O Antagonista em que classifica de "absurdoso, vergonhoso, inconstitucional e ilegal ato de censura" a ordem do ministro do Supremo, Alexandre de Moraes, para o site e a revista Crusoé retirarem do ar a matéria "O amigo do amigo de meu pai" em referência ao presidente do STF, Dias Toffoli. Veja a íntegra da mensagem publicada hoje pelo O Antagonista: "Estou estarrecido e perplexo com o que estamos vivenciando no âmbito do STF e do CNJ. Quero externar minha solidariedade contra o absurdo, vergonhoso, inconstitucional e ilegal ato e decisão de censura. Isso demonstra que determinados ministros estão acima da lei, acima do bem e do mal, e não devem satisfações a ninguém. Isso tudo tem que acabar. O STF tem que ter limites. Seus ministros têm que ser investigados e responsabilizados como qualquer mortal. Basta."

'Negócios de Família': Gaeco apura desvios de R$ 900 mil da Câmara de Água Clara

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) deflagrou a Operação Negócio de Família que investiga desvios que somam R$ 900 mil dos cofres públicos da Câmara Municipal de Água Clara. Quatro mandados de prisão preventiva e oito de busca e apreensão foram cumpridos em Água Clara, Três Lagoas e Paraíso das Águas. Conforme o Ministério Público Estadual, cartas-convite eram direcionadas a empresas pré-determinadas que venciam licitações, não prestavam o serviço, mas recebiam todos os valores da Câmara, que depois eram repassados aos agentes públicos envolvidos. O Campo Grande News diz que, entre os alvos da operação, estão o vereador Vicente Amaro (PDT), que já estava afastado da presidência da Câmara, e o ex-vereador Valdeir Pedro de Carvalho, o Biroca (MDB).
 


Voltar


Comente sobre essa publicação...