Semana On

Quarta-Feira 26.jun.2019

Ano VII - Nº 356

Legislativo

Termo de cooperação mútua busca soluções para os problemas no lago do Parque das Nações Indígenas

Lago está com severo processo de assoreamento, afirma Eduardo Romero

Postado em 05 de Abril de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O lago do Parque das Nações Indígenas está com severo processo de assoreamento e este problema ambiental tem despertado diversos setores da sociedade que têm mobilizado para pedir soluções do poder público. Uma das intervenções da sociedade foi o Abração no Parque, realizado último dia 17, com centenas de participantes.

Um dos participantes do Abração no Parque, movimento organizado pelo economista Alfredo Sulzer e o Movimento Amigos do Parque, foi o vereador por Campo Grande, Eduardo Romero (Rede), que é vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara da Capital. Ele encaminhou ofício ao Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), pedindo informações sobre que ações o órgão está planejando para recuperação da área assoreada, bem como o que está em estudo para estancar a problemática.

Em resposta ao parlamentar, o diretor-presidente do Imasul, Ricardo Eboli respondeu que uma minuta de termo de cooperação mútua está em processo de elaboração. Vão trabalhar juntos o governo do Estado, por meio da Semagro, Imasul, Seinfra e Agesul, além da prefeitura da Capital, por meio da Sisep, Semadur e Planurb.

De acordo com ofício resposta do Imasul, a cooperação mútua vai estabelecer ações para solução do problema de assoreamento do Lago do Parque das Nações Indígenas e do lançamento da rede de drenagem da bacia do Córrego Reveilleau na área do Parque das Nações Indígenas.

Eduardo Romero destaca que embora o Parque das Nações Indígenas seja gerenciado pelo governo do Estado, é um local público para uso da sociedade, que demonstrou preocupação com a degradação no local e tomou atitude para cobrar recuperação, prevenção e demonstrou suas preocupações com a conservação das áreas verdes da cidade.

Show Grupo Acaba e Amigos

No dia 14 de abril, a partir das 17, na Concha Acústica Helena Meirelles, que fica dentro do Parque das Nações Indígenas, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES-MS), em parceria com o Movimento pela Preservação da Natureza (MPN), vai promover show Grupo Acaba e Amigos musical com vários artistas regionais visando a manutenção do pedido de providências até que algo seja feito.

Além do Grupo Acaba, irão se apresentar Altair Santos e Carlota Philippsen; Carlos Colman e Ana Paula; Castelo; Edson Galvão; Fábio Kaida; Gessica Paes; Jerry Espindola; Rodrigo Teixeira; Tangara e Zé Viola; Zé Geral; e Zito Ferrari. No evento vai ocorrer o pré-lançamento do livro ‘Vagabundagens – Romance que Manoel de Barros não escreveu’, de autoria do professor Genival Mota. O evento terá ainda a participação especial da Confraria Sócio Artista e apoio da Fundação de Cultura de MS. Mais informações sobre o show pelo: 9 9980-8844.


Voltar


Comente sobre essa publicação...