Semana On

Domingo 22.set.2019

Ano VIII - Nº 364

Mato Grosso do Sul

Ampliação de linhões de energia em MS vai favorecer atração de indústrias

Construção de 613 quilômetros de novos linhões de energia em Mato Grosso do Sul começa em julho deste ano

Postado em 26 de Março de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Mato Grosso do Sul vai ampliar o potencial de atração de empreendimentos de médio e grande porte com a construção de 613 quilômetros de novas linhas de transmissão de energia elétrica de 230 kV no Estado. “Essas linhas de transmissão garantem a disponibilidade de energia necessária para o desenvolvimento de atividades industriais. É um diferencial competitivo fundamental para o nosso Estado”, afirmou o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

As obras dos “linhões” começam em julho deste ano, segundo informou a diretoria da NeoEnergia, empresa responsável pelos investimentos em Mato Grosso do Sul, após reunião realizada nesta quarta-feira (20) com o secretário Jaime Verruck e o superintendente de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo da Semagro, Bruno Bastos. Ao todo, as linhas de transmissão vão envolver 15 municípios sul-mato-grossenses, como Anaurilândia, Batayporã, Caarapó, Nova Andradina, Terenos, Campo Grande, Dourados, Ivinhema, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Jaraguari, Laguna Carapã, Nova Alvorada do Sul, Rio Brilhante e Taquarussu.

Entre o início das obras, em julho de 2019 e a sua conclusão, prevista para agosto de 2022, a NeoEnergia estima que devem ser gerados de mil empregos diretos e três mil indiretos. De acordo com a empresa, o empreendimento vai contribuir para o desenvolvimento da infraestrutura elétrica de Mato Grosso do Sul até 2027, conforme previsto nos diagnósticos do ONS (Operador Nacional do Sistema) e EPE (Empresa de Pesquisa Energética), reforçando a rede e a confiabilidade do fornecimento.

De acordo com balanço da Energisa divulgado nesta quarta-feira (20), o mercado de energia elétrica na área coberta pela concessionária em Mato Grosso do Sul cresceu 2,6% no 4º trimestre de 2018 e 3,5% no acumulado de 12 meses, superior à média do Brasil (1,0% e 1,1% respectivamente). “O investimento esperado em Mato Grosso do Sul para os próximos anos demanda um sistema elétrico robusto para atendimento ao crescimento da indústria, do agronegócio e da própria população”, reforça o secretário Jaime Verruck.

O titular da Semagro lembra ainda que a construção dos linhões já foi aprovada no âmbito do CECA (Conselho Estadual de Controle Ambiental) e licenciada pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul).


Voltar


Comente sobre essa publicação...