Semana On

Quarta-Feira 20.nov.2019

Ano VIII - Nº 372

Brasil

Vídeo da Universal mostra ataque a igrejas evangélicas e chama Aparecida de 'desgraçada'

Segundo pastores, estrago do vídeo pode ser comparável ao episódio em que outro bispo da igreja de Edir Macedo chutou imagem da santa em 1995

Postado em 14 de Março de 2019 - Anna Virginia Balloussier - Folha de SP

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Diante do bispo Rogério Formigoni, um dos homens fortes da Igreja Universal do Reino de Deus, um homem que aparenta incorporar uma entidade demoníaca ataca várias igrejas evangélicas  e também a católica. Chama Nossa Senhora Aparecida de desgraçada e, incentivado pelo líder religioso, vai elencando várias denominações concorrentes à Universal que estariam sob domínio de forças do mal.

No final do depoimento, dado durante um culto gravado, Formigoni diz à plateia de fiéis: "Olha pra mim, não é sério isso? Pior de tudo é que tem uma multidão indo pro inferno dentro de uma igreja com uma Bíblia embaixo do braço".

O vídeo viralizou no meio evangélico, e seu estrago, segundo pastores, pode ser comparável ao episódio em que outro bispo da igreja de Edir Macedo chutou uma imagem de Aparecida, durante pregação televisionada em 1995 —um dos momentos de maior atrito entre a Universal, que, como outras evangélicas, critica a adoração a santos, e a Igreja Católica.

Assista ao vídeo

Em nota publicada em seu site no domingo (10), a Universal disse que repudia a atitude de seu bispo e reproduz vídeo em que ele pede "perdão a todas as igrejas" pela gravação com "um espírito que eu estava entrevistando".

O depoimento do fiel que parece estar endemoniado movimentou o grupo de WhatsApp com integrantes da bancada evangélica no Congresso. Líder do PRB e bispo licenciado da Universal, o deputado Marcos Pereira tentou colocar panos quentes e enviou o link com a retratação de Formigoni.

Foi recebido com certa descrença. "Com todo o respeito ao líder Marcos Pereira, não é a primeira vez que um bispo da Universal ataca os pentecostais. Bispo Macedo comparou em seu blog nossos cultos a centros espíritas", disse por lá o deputado Marco Feliciano (Pode-SP), que representa o Ministério Belém da Assembleia de Deus, citada pela suposta entidade. Boa parte do segmento evangélico vê credos espíritas e afrobrasileiros (como umbanda e candomblé) como algo demoníaco.

Esse pedido de desculpas, continua Feliciano, é "uma vergonha", e a nota da Universal passa longe de curar "a ferida aberta" com outras agremiações. À reportagem ele diz que "a retratação do Formigoni parece tentar subestimar a inteligência dos pentecostais".

A Igreja Quadrangular, outra mencionada, espera um pedido de desculpas particularizado, afirmou em seguida o deputado e pastor Stefano Aguiar (PSD-MG).

Na nota, a Universal diz que "uma das virtudes de um ministro evangélico é o discernimento espiritual. Acreditamos que Formigoni aprendeu, com este erro, a necessidade de desenvolver esta virtude".

"Eu quero os nomes das igrejas que você lidera", Formigoni questiona o fiel no vídeo que tanta polêmica gerou, que dura seis minutos e já foi retirado de seu canal virtual. Assembleia de Deus, Presbiteriana, Cristã Contemporânea, Batista, Plenitude do Trono de Deus e grande elenco estão entre as denominações históricas, pentecostais e neopentecostais criticadas.

A igreja mais atacada é a conduzida pelo apóstolo Valdemiro Santiago. Ele criou sua Mundial do Poder de Deus como uma costela da Universal, da qual fazia parte até 1998, quando se desentendeu com o líder da igreja, o bispo Edir Macedo.

"Aquele desgraçado tá aqui na minha mão, um dia foi do altar nojento", diz o homem supostamente tomado pela entidade demoníaca. Em seguida, ele imita de forma zombeteira o que seria Valdemiro pedindo auxílio a seus fiéis para manter seu programa de TV: "Me ajuda, eles estão querendo tirar meu programa, me ajuda, povo de Deus".

Igrejas que não priorizam a cultura do dízimo também entram na berlinda. Caso da Deus É Amor, uma das mais conservadoras. "A mulher não pode se arrumar pro marido, é por isso que tem muito casamento destruído", diz a "entidade" entrevistada no púlpito.

Formigoni indaga como a mulher deveria se vestir nessa igreja sob guarda do diabo. A resposta vem acompanhada de uma gargalhada: "Toda derrotada. Não pode passar uma maquiagem, não pode arrumar o cabelo, não pode depilar".

"A sua doutrina lá na católica, como é que é?", ele questiona a certa altura. Reação: "Comodismo, aceitação de qualquer coisa, zona de conforto, aceita a mesmice, aceita a derrota, não pratica a fé, acha que tudo tá bom, e eles adoram, adoram, adoram as imagens. Só que eles não sabe que, por trás de cada uma, eu estou dentro de cada uma delas. Essa Aparecida aí desgraçada, toda pessoa que adora ela adora a Iemanjá".

O bispo questiona mais de uma vez se os templos de Edir Macedo seriam eles também operados por forças diabólicas, e a reação é sempre negativa. "Muitos falam que a Universal paga para as pessoas manifestarem entidade, só que tem igreja aí [ri] que é tudo teatro, só idiota pra não ver", diz o homem.

"Tem alguma coisinha na Universal que é sua, que é implementação sua?", insiste Formigoni. "Não, maldito. [Ela] não se mistura".

Em 2012, em um culto, Macedo investia contra o avanço de outras igrejas evangélicas, como a Mundial e a Internacional da Graça de Deus (R.R. Soares, casado com uma irmã do bispo da Universal). "Não ouça nenhum pastor. Fixe-se aqui", instruiu bispo Macedo. 

Ele usou a metáfora de "misturar vinhos" para afirmar que o fiel deve escolher apenas uma denominação para seguir.


Voltar


Comente sobre essa publicação...