Semana On

Sexta-Feira 22.nov.2019

Ano VIII - Nº 372

Coluna

Tereza Cristina integra comitiva que vai com Bolsonaro para os EUA no domingo

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 14 de Março de 2019 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O presidente Jair Bolsonaro viaja no próximo domingo (18) para Whashington, onde vai se encontrar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com uma comitiva de seis ministros: Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Paulo Guedes (Economia), Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Tereza Cristina (Agricultura) e Ricardo Salles (Meio Ambiente). Também deve integrar a comitiva o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O presidente ficará hospedado na Blair House, palácio do complexo da Casa Branca, onde já se hospedaram os ex-presidentes FHC, Lula e Dilma Rousseff. O encontro com Trump, na Casa Branca, está marcado para terça-feira. A comitiva embarcará de volta à noite e a chegada em Brasília é prevista para a manhã da quarta-feira.

Sem acordo de Beto e Rose, governador Azambuja deve comandar PSDB em MS

Diante da falta de acordo entre os deputados federais Beto Pereira e Rose Modesto que disputam o comando do PSDB em Mato Grosso do Sul, o que se diz no ninho tucano é que o governador Reinaldo Azambuja poderá assumir a presidência estadual da sigla para apaziguar os ânimos como opção de consenso.

Juiz Odilon diz que não está trocando apoio a Marquinhos por cargo na prefeitura

Sobre notícias que circulam em Campo Grande de que poderá vir a chefiar a assessoria jurídica da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e da Técnologia (Sedesc), de que indicou Herbert Assunção para comandar a pasta (nomeação confirmada hoje pelo prefeito), e de que poderá trocar o PDT pelo PSD de Marquinhos Trad e apoiar a reeleição do prefeito em vez de sair candidato no ano que vem, o juiz aposentado Odilon de Oliveira respondeu a coluna:

– "Não é verdade que assumirei qualquer cargo na Prefeitura de Campo Grande. Também não estou indicando ninguém para o honroso cargo".

Sobre apoiar Marquinhos, Odilon declarou:

– "Não estou trocando apoio por cargo. Não preciso de cargo. Sou aposentado e estou recomeçando na advocacia. Nem decidi ainda se vou me candidatar ou não em 2020. Se eu não for concorrer, é claro que darei apoio a um candidato na capital e a vários no interior. Não há dúvidas. Partido? Não sei. Estou no PDT."

Em relação ao partido, o juiz emendou:

– "Quanto a sair do PDT para ingressar noutro partido, por enquanto não alimento nenhum projeto, embora, como qualquer filiado, tenho a liberdade e o direito de me filiar a qualquer agremiação. Recebi 616 mil votos para governador, endereçados a mim e não a partido."

Pastor evangélico indígena assume o comando da Funai em Campo Grande

O índio terena Henrique Dias, também conhecido como Henrique Terena, pastor evangélico e presidente do Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas (Conplei), é o novo coordenador regional da Fundação Nacional do Índios de Campo Grande, em substituição a Paulo Rios Júnior, que ocupava o cargo por indicado do ex-ministro Carlos Marun. Assinadas pelo presidente da Funai, Franklimber Ribeiro de Freiras, a exoneração de Rios e nomeação de Dias, funcionário do órgão cujo nome já era defendido por indígenas da região para assumir a coordenação desde o governo Temer, foram publicadas hoje no Diário Oficial da União, e a troca teria pego de surpresa integrantes da bancada federal de MS de olho em cargos federais no estado.

Após massacre de Suzano, deputado quer detectores de metais em escolas de MS

Depois do massacre na Escola Estadual Professor Raul Brasil em Suzano (SP), um projeto de lei que obriga a instalação de detectores de metais nas escolas e universidades públicas de Mato Grosso do Sul foi apresentado ontem na Assembleia Legislativa pelo deputado estadual Zé Teixeira (DEM). A proposta prevê os equipamentos nos acessos aos estabelecimentos da rede pública com mais de 250 alunos por turno, nas cidades com mais de 50 mil habitantes.

Simone defende debate intenso e responsável sobre armas

Em discurso no Senado sobre o massacre na escola de Suzano, onde ex-alunos mataram estudantes e funcionários e depois se suicidaram ontem, a senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), por onde tem de passar todos os projetos na Casa, defendeu o debate intenso e responsável no Legislativo sobre a autorização da posse de armas no Brasil. Ela citou estudos que indicam que nos condados dos Estados Unidos onde o porte é permitido, há incidência maior de violência com arma de fogo e de suicídio de crianças e adolescentes. "O Brasil está preparado para ter posse e porte de arma? Se estiver, de que forma se dará essa autorização? Que tipo de armamento, para quem, valerá apenas para área rural ou para a cidade também? São muitas questões que precisam ser respondidas. Como presidente da CCJ não posso adiantar meu posicionamento. Acho que esse debate já está sendo travado e será ainda mais, com mais responsabilidade, no Congresso daqui para frente", afirmou.

Deputado x Federação de Futebol de MS

Diante da prorrogação da eterna crise no futebol estadual, o deputado Evander Vendramini (Progressistas) quer saber quanto de dinheiro público é repassado à Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, como são usadas essas verbas e defende a renovação no comando da entidade há 30 anos sob a presidência de Francisco Cezário. Para o deputado é preciso uma "prestação de contas" sobre os apoios e patrocínios do Governo do Estado, alguns feitos por meio da Fundesporte, à FFMS. "Tem até banner no site da federação", disse o deputado. Sobre uma "CPI do Futebol de MS" por ele defendida nesta semana na Assembleia, Evander quer saber se vão jogar limpo, antes de partir para o ataque. "CPI é em último caso. Vamos pedir as informações primeiro", disse o corumbaense.

Dinheiro de multas trabalhistas garante digitalização da rádio FM Educativa de MS

Duzentos mil reais provenientes de multas pagas por empresas por infrações trabalhistas serão usados para a compra de equipamentos para a digitalização do sinal da Rádio Educativa 104.7 FM de Mato Grosso do Sul, que está completando 25 anos de existência. O repasse foi garantido em acordo firmado ontem em Campo Grande pelo procurador Odracil Juares Hecht, do Ministério Público do Trabalho (MTP), e o presidente da Fundação Luiz Chagas de de Rádio e TV Educativa de MS, jornalista Bosco Martins. "Diferentes entidades já foram beneficiadas, como o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar e, agora, é a vez da Fertel", disse o procurador Hecht sobre o diheiro das multas e de acordos intermediados pelo MPT, cujo repasse segue regras da lei das licitações. "A Fertel deverá seguir o que preconiza a lei 8.666 e a aplicação será fiscalizada pelo Tribunal de Contas do Estado", disse Hecht.

Ex-prefeito de Aquidauana, Raul Freixes, volta a ser preso com ex-secretário

O radialista e ex-prefeito de Aquidauana, Raul Freixes, foi preso em Campo Grande, passou mal durante a prisão e foi levado por policiais militares para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) onde ficou em observação. Também foi preso, em Aquidauana, seu ex-secretário de Fazenda e Administração, Carlos Augusto Paim Mendes. Ambos já haviam sido condenados em ação penal do Ministério Público Estadual, que acusa Freixes de, no fim do mandato no ano 2000, ter se apropriado de R$ 100 mil da prefeitura preenchendo um cheque do Município e mandado uma funcionária municipal sacar no banco e lhe entregar o dinheiro e, com ajuda do então secretário, ter se apropriado de R$ 14.958,32 em verba pública por meio de outro cheque simulando pagamento de uma empresa que faria obras nas ruas da cidade. Ambos estavam livres devido à recursos no Tribunal de Justiça, rejeitados no dia 5 deste mês, o que levou promotores de Aquidauana a pedirem a execução das penas, informa o site do MP-MS.


Voltar


Comente sobre essa publicação...