Semana On

Sábado 25.mai.2019

Ano VII - Nº 352

Cultura e Entretenimento

Terceira edição do Cinema Latino Americano acontece no MIS com entrada franca

Filmes serão exibidos de 12 a 14 de março, sempre às 19 horas, no MIS, com entrada franca

Postado em 07 de Março de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Museu da Imagem e do Som (MIS), unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, apoia a realização do 3º Ciclo de Cinema Latino Americano, com curadoria de Miguel Ariza Benavides, mestre em Estudos de Linguagens pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Os filmes serão exibidos de 12 a 14 de março, sempre às 19 horas, no MIS, com entrada franca.

O Ciclo de Cinema Latino Americano surgiu em 2018 com objetivo de fazer chegar ao público do Estado um pouco da cinematografia da América Latina, principalmente dos países vizinhos, e por meio das obras promover o debate sobre os mais variados temas, entre eles o próprio aspecto da produção e do acesso. A primeira edição foi dedicada à diretora argentina Lucrécia Martel; no segundo ciclo foram apresentados filmes com o tema “Fronteira”, e nesta terceira edição o Ciclo traz como tema principal “Mulheres”, em celebração ao mês dedicado a elas.

“A cinematografia da América Latina é indiscutivelmente rica, e com os filmes podemos conhecer um pouco mais sobre os nossos vizinhos, suas histórias, memórias e realidades. Promover este Ciclo é para o MIS a possibilidade de aplicar o processo de formação e acesso ao público, porque os filmes exibidos aqui dificilmente chegam às salas comerciais do Estado”, afirma a coordenadora do MIS, Marinete Pinheiro. 

Para o curador, Miguel Benavides, o MIS como entidade pública do Estado é um lugar onde as exibições chegam ao público de forma democrática. “É aberto ao público, é de graça, não tem discriminação social”.

Para homenagear as mulheres, Miguel selecionou filmes que relatam histórias de mulheres à frente de sua época. “Os filmes contam histórias de mulheres que com seu trabalho, sua história, mexeram com a sociedade, o ambiente e seu entorno, e mudaram alguma circunstância. O papel da mulher é importante na arte e no cinema”.

Programação

Dia 12.3 – Terça-feira

Frida (2002 / 2h / EUA)

Direção: Julie Taymor
Classificação: 12 anos
Sinopse: Frida Kahlo (Salma Hayek) é um dos principais nomes da história artística do México. Conceituada e aclamada como pintora, ele teve um agitado casamento aberto com Diego Rivera (Alfred Molina), seu companheiro também nas artes, e ainda um controverso caso com o político Leon Trostky (Geoffrey Rush), além de várias outras mulheres. Frida Kahlo (Salma Hayek) é um dos principais nomes da história artística do México.

Dia 13.3 – Quarta-feira

Violeta foi para o céu (Violeta se fue a los cielos) (2012 / 1h50 / Chile, Brasil, Argentina)

Direção: Andrés Wood
Classificação: Livre
Sinopse: O filme conta a trajetória da compositora, artista e cantora chilena Violeta Parra. Esta biografia não segue uma linha cronológica, focando-se em diversos momentos da vida de Violeta, como sua infância na província de Ñuble, sua viagem pelo interior do Chile, as visitas à França e à Polônia, além do romance que ela teve com o suíço Gilbert Favre. O filme é inteiramente intercalado com trechos de uma entrevista que Violeta Parra deu à televisão em 1962.

Dia 14.3 – Quinta-feira

Vazante (2017 – 1h40 / Brasil, Portugal)

Direção: Daniela Thomaz
Classificação: Livre
Sinopse: Brancos, afrodescendentes, nativos e recém-chegados da África sofrem as mazelas derivadas da incomunicabilidade em uma fazenda imponente, na decadente região dos diamantes, em Minas Gerais, no início do século 19.

Serviço

O Museu da Imagem e do Som fica no 3º andar do Memorial da Cultura e da Cidadania, na avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, Centro. Mais informações pelo telefone (67) 3316-9178.


Voltar


Comente sobre essa publicação...