Semana On

Sexta-Feira 24.mai.2019

Ano VII - Nº 351

Campo Grande

Em busca de qualidade de vida e saúde, campo-grandense opta por exercícios ao ar livre

Quadras e campos dos Parques e Praças da Capital são opções para atividades físicas

Postado em 07 de Março de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Os exercícios ao ar livre desenvolvidos pela Prefeitura de Campo Grande, por meio da Fundação Municipal de Esportes (Funesp), têm ganhado cada vez mais adeptos. A população tem procurado atividades em espaços abertos, nas quadras e campos dos Parques e Praças da Capital. Os resultados, segundo quem participa são sentidos no corpo e na mente.

Na busca por reabilitação, o participante da oficina de corrida do Jardim Carioca, Jones Garais, 48 anos, ganhou mais disposição e auto estima. “Eu sofri edema cerebral, passei dois anos na cadeira de rodas e quando melhorei encontrei o professor Wetslei na Praça e logo iniciei no grupo de corrida. Ele me incentivou muito e hoje, graças a esse projeto, eu consegui perder 29 kg em um ano e oito meses, retomei os movimentos das pernas e agora tenho mais qualidade de vida”, disse.

Para o professor Wetslei de Oliveira Cardoso Nunes, que acompanha o Grupo de Corrida do Jardim Carioca todas as terças e quintas das 6h às 7h, percebe a mudanças positiva na rotina dos participantes. “Observei nos participantes diversas mudanças depois do início na atividade, como movimentos, vencer o próprio medo, melhoras na depressão, pressão alta, colesterol entre outros que só agrega para melhorar a qualidade vida, além disso, o espaço aberto e as atividades ao ar livre são mais cativantes, traz uma sensação de liberdade, onde os participantes têm um momento de felicidade, alegria, socialização e oportunidade de novas amizades”, disse.

Alessandra Cardoso, 40 anos, também viu sua vida melhorar com as oficinas de Ginástica, Ritmos e Pilates. Frequentando o Parque Sóter, ela eliminou 23 kg e fez novas amizades. “Comecei no projeto pesando mais de 78 kg, era totalmente sedentária e hipertensa fazendo inclusive uso de medicação para controle da pressão. No início foi mais difícil, mas junto com as aulas comecei a fazer reeducação alimentar e eliminei 23,5 kg. Fiquei com 55 kg, não faço mais uso de medicação, pois com a perda de peso a pressão arterial normalizou e estou com mais saúde e disposição”, afirmou ela que participa da oficina de Ginástica/ Ritmos no Parque Sóter todas as segundas e quartas das 18h30 às 19h30, quarta e sexta das 7h15 às 8h15 e no sábado das 7h às 8h.

Aumento

A população de Campo Grande está se movimentando cada vez mais, segundo avaliação do diretor-presidente da Funesp, Rodrigo Terra. “Quando iniciamos as oficinas estávamos em 10 locais, hoje já somam 56 e chegamos em 2018 com 18 mil inscritos e em 2019 queremos chegar em 20 mil, isso sem contar os eventos e competições e as pessoas estão praticando, os parques estão movimentados e aos poucos a população vai se conscientizando da importância da atividade física regular”.


Voltar


Comente sobre essa publicação...