Semana On

Quinta-Feira 23.mai.2019

Ano VII - Nº 351

Campo Grande

Em Campo Grande, campanha de prevenção tem como meta a distribuição 124 mil preservativos

Com distribuição de informativos e preservativos, Governo reforça combate à aids durante Carnaval

Postado em 22 de Fevereiro de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), deu início à Campanha de Prevenção e Combate a IST/AIDS (Infecções Sexualmente Transmissíveis), voltadas ao Carnaval 2019. As ações tiveram início no último dia 16 e estão programadas para ocorrer no próximo fim de semana, durante os dias de folia e no último evento da programação carnavalesca, com o objetivo de distribuir 124 mil preservativos fornecidos pelo Ministério da Saúde.

Neste fim de semana (23 e 24), duas equipes do Serviço IST/AIDS da Sesau visitam os ensaios das principais escolas de samba, estabelecimentos comerciais parceiros onde são instalados displays para disponibilizar preservativos e postos de combustíveis de grande movimentação nas rodovias no entorno da Capital. Nestes locais são distribuídas as camisinhas masculina e feminina, além de material informativo para prevenção das ISTs.

Nos estabelecimentos parceiros serão instalados 197 displays e durante a blitz espera-se distribuir 500 kits lixo-car, com informações de prevenção às IST e a vida no trânsito.

Já no período de folia, entre os dias 2 e 5, estão programadas ações no Carnaval da Paz na Avenida Interlagos, blitz na Avenida Afonso Pena com a Rua Rio Grande do Sul, na Esplanada Ferroviário e nos desfiles das escolas de samba na Praça do Papa.

Segundo a coordenadora de programas IST/AIDS e hepatites virais da SESAU, Fabiane Marques Neves Dittmar Duarte, “o trabalho deste ano é voltado para a distribuição consciente do preservativo e abordagens individuais alertando para a necessidade do uso adequado do preservativo para prevenir as infecções sexualmente transmissíveis”.

Para encerrar a Campanha 2019, a programação inclui a mobilização de conscientização no sábado (09), com distribuição de material informativo e preservativos no bloco Enterro dos Ossos.

Outras atividades foram programadas e devem acontecer no período pós-carnaval para incentivar a população a procurar as unidades básicas de saúde para a realização dos testes rápidos de diagnósticos das IST e ofertar o tratamento em tempo oportuno.

No Estado

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio do Programa Estadual de DST/Aids, irá reforçar a distribuição de material informativo e preservativos para os municípios que promoverem Carnaval em Mato Grosso do Sul.

Neste Carnaval, além das iniciativas locais das prefeituras, a SES irá reforçar com a distribuição de mais 700 mil preservativos, além da distribuição de rotina aos municípios. Também serão enviadas remessas extras atendendo as necessidades locais de cada município.

A SES distribui, por ano, 12 milhões de camisinhas a todas as unidades de saúde dos 79 municípios do Estado. Os preservativos masculinos podem ser retirados em qualquer unidade de saúde, sem restrição de quantidade e sem a necessidade de identificação.

Também será disponibilizado spots de rádio sobre o tema Aids – Carnaval – Prevenção, de forma que atinja todos os municípios que terão carnaval, bem como painéis de led na Capital, com o intuito de informar ao público sobre os riscos do sexo desprotegido.

Em Mato Grosso do Sul, nos últimos dois anos (2017 e 2018) foram notificadas 3.415 pessoas vivendo com HIV/Aids; destas 66,68% são do sexo masculino e 33,32% do sexo feminino, caracterizando que o HIV está presente em todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul e representa risco à saúde da população.

A aids é uma doença grave que mobiliza a SES e as Secretarias Municipais de Saúde no sentido da prevenção e assistência à população. 

Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) é uma doença crônica, causada pelo vírus HIV, que ataca e danifica o sistema imunológico, interferindo na capacidade do organismo lutar contra outras infecções e doenças.

A transmissão do vírus HIV de uma pessoa para outra se dá principalmente por relações sexuais desprotegidas, ou seja, sem o uso de preservativos.


Voltar


Comente sobre essa publicação...