Semana On

Quinta-Feira 05.dez.2019

Ano VIII - Nº 374

Mundo

Bernie Sanders anuncia pré-candidatura à Casa Branca

Senador progressista de 77 anos quase desbancou Hillary Clinton nas prévias do Partido Democrata em 2016. Ele é o 12º membro da legenda a entrar na disputa visando derrotar Trump nas eleições de 2020.

Postado em 20 de Fevereiro de 2019 - DW

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O senador americano Bernie Sanders anunciou sua pré-candidatura às eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos. Ele vai disputar com outros concorrentes democratas a indicação do partido à presidência.

Sanders, de 77 anos, é um progressista da ala mais à esquerda do partido que impôs enormes dificuldades à pré-candidatura de Hillary Clinton na corrida democrata para as eleições presidenciais de 2016. A ex-secretária de Estado acabou saindo vencedora da disputa com o senador, mas perdeu a eleição para o republicano Donald Trump.

O veterano político do estado de Vermont, um independente que concorre pelo Partido Democrata, anunciou sua pré-candidatura em e-mail enviado a seus apoiadores, prometendo criar um movimento popular para combater os interesses que predominam no atual governo e na política americana.

Sanders adiantou que defenderá as mesmas ideias que o destacaram na campanha para o pleito de 2016, quando conquistou grande apoio entre os eleitores mais jovens, embora tenha prometido "uma campanha muito diferente" para tentar desbancar Trump.

"Nossa campanha será sobre criar um governo e uma economia que trabalhem para muitos, não apenas para poucos", escreveu ele no e-mail enviado a apoiadores. Suas propostas incluem assistência médica universal, aumento do salário mínimo, ensino superior público e gratuito, além de impostos mais altos para as camadas mais ricas do país.

Em vídeo divulgado em seu perfil no Twitter, Sanders pediu apoio para sua nova campanha, dizendo que espera contar com ao menos 1 milhão de pessoas em todo o país.

Questionado em entrevista a uma rádio de seu estado sobre o motivo pelo qual decidiu concorrer, ele lançou críticas ao atual presidente. Segundo o senador, Trump é "um constrangimento para o nosso país" e um "mentiroso patológico". Ele também descreveu o republicano como um "racista, sexista, homofóbico e xenófobo" que tenta "dividir o povo americano".

O senador foi inicialmente considerado um azarão na corrida pela nomeação do Partido Democrata em 2016, mas acabou conquistando 23 indicações por estado e forçando uma guinada à esquerda em sua legenda. 

O nome dele aparece como um dos mais mencionados nas pesquisas recentes sobre prováveis candidatos em 2020. Desta vez, porém, Sanders deve enfrentar a concorrência de outros progressistas liberais tentando vender muitas das mesmas ideias levadas por ele ao centro das discussões políticas do partido.

Durante a campanha, o senador poderá ser alvo de questionamentos sobre sua idade avançada e sua relevância para um partido que se torna cada vez mais diversificado e renovado, com a maior presença de jovens, mulheres e representantes de minorias.

Sanders é ex-prefeito de Burlington, em Vermont, e se elegeu em 1990 para a Câmara dos Representantes. Em 2006 ele conquistou uma cadeira no Senado, sendo reeleito no ano passado para um terceiro mandato de seis anos.

Ele é o 12º democrata a anunciar sua pré-candidatura à presidência do país. Entre os principais nomes estão os também senadores Corey Booker, de Nova Jersey, Kamala Harris, da Califórnia, Kirsten Gillibrand, de Nova York, e Elizabeth Warren, de Massachusetts.

As primárias e convenções partidárias para definir o candidato ou candidata democrata à presidência dos EUA começam em fevereiro de 2020 no estado de Iowa. As eleições presidenciais ocorrerem em novembro do mesmo ano.


Voltar


Comente sobre essa publicação...