Semana On

Sábado 24.ago.2019

Ano VII - Nº 360

Campo Grande

Campanha envolve mais de 3 mil profissionais no combate ao Aedes na capital

Em janeiro foram notificados 2338 casos de dengue, 45 de zika e 40 de chikungunya

Postado em 12 de Fevereiro de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Até o próximo dia 22, mais de 3 mil profissionais da Atenção Primária e Vigilância em Saúde de Campo Grande estarão envolvidos nas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya. O lançamento da campanha “10 dias contra o Aedes” aconteceu no último dia 11, na Clínica da Família do bairro Nova Lima, com a presença do prefeito Marquinhos Trad, o secretário municipal de Saúde, Marcelo Vilela, Conselho Municipal de Saúde, servidores e usuários.

198 equipes das unidades básicas de saúde (UBS) e de saúde da família (UBSF), aproximadamente 3280 profissionais, entre agentes comunitários de saúde e de combate a endemias, enfermeiros, técnicos de enfermagem e médicos, estarão mobilizados nas ações simultâneas de combate ao mosquito.

Para o prefeito Marquinhos Trad é preciso que haja uma união de esforços e consciência por parte da população, uma vez que mais de 80% dos focos do mosquito ainda são encontrados dentro das casas.

“Não adianta somente o Poder Público fazer a sua parte. É preciso engajamento de todos. Se cada um não fizer o dever de casa, os nossos esforços não serão suficientes. Portanto, é preciso que todos estejam mobilizados. Evite deixar lixo acumulado no fundo de casa, jogue fora aquilo que você não vai usar mais. Só assim vamos continuar vencendo a guerra contra esse mosquito”, disse.

O secretário Marcelo Vilela reforça a necessidade do trabalho de prevenção, através de atitudes simples que fazem a diferença e elogiou o envolvimento dos servidores.

“No passado Campo Grande sofreu muito com as epidemias causadas pelo mosquito Aedes aegypti. E para evitar que isso se repita é preciso trabalhar com a prevenção. A união de esforços e engajamento, principalmente dos servidores é muito importante nesse processo. Esse ano é esperado um aumento das doenças, porém se todos nós se mantivermos vigilantes os riscos serão menores”, disse.

Durante os dez dias os profissionais devem atuar em conjunto nas sete regiões urbanas de campo grande fazendo a vistoria de imóveis, terrenos baldios e orientação dos moradores, realizando a chamada busca ativa com o objetivo de eliminar os criadouros do mosquito.

Gingana “Aedes – tolerância zero”.

Paralelo ao lançamento da campanha “10 dias contra o Aedes” teve início a gincada “Aedes – tolerância zero” realizada por iniciativa dos servidores da Clínica da Família – Nova Lima com apoio do Conselho Local de Saúde e parceiros.

Cada família interessada em participar da gincana receberá cinco sacos de lixo que serão utilizados para fazer a coleta de materiais recicláveis e inservíveis que possam acumular água, entre eles plásticos, garrafas pet, copos descartáveis e etc).

No dia 21 de janeiro a família deverá levar o material recolhido à unidade para participar do sorteio de brindes.

A catadora de recicláveis Raimunda Vieira do Nascimento, 72 anos, revolver se antecipar e foi a primeira a ser contemplada.

“Eu fiquei sabendo que ia ter essa gincana e já trouxe o material. Eu sabia que era só dia 21, e  não estava esperando ganhar nada. Mas eu fiquei bastante feliz”, disse. A catadora recebeu das mãos do prefeito Marquinhos Trad um liquidificar em reconhecimento a sua iniativa. O aparelho foi doado por parceiros da Clínica da Família.

Em janeiro deste ano, foram notificados 2338 casos de dengue, 45 de zika e 40 de chikungunya. Em janeiro do ano passado (2018), foram notificados 374 casos de dengue, 27 de chikungunya e 22 de zika.


Voltar


Comente sobre essa publicação...