Semana On

Sábado 24.ago.2019

Ano VII - Nº 360

Mundo

Ranking aponta os países mais (e menos) corruptos do mundo

Brasil e EUA têm piora no índice, que é calculado pela ONG Transparência Internacional; Uruguai é o país menos corrupto da América Latina

Postado em 12 de Fevereiro de 2019 - Ingrid Luisa – Super Interessante

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Todo ano, a ONG Transparência Internacional publica um ranking, chamado Índice de Percepção de Corrupção (CPI – Corruption Perceptions Index), em que classifica os países por seu grau de honestidade no setor público.

De acordo com a ONG, corrupção é “o abuso do poder público para fins privados“. Desde a sua criação, em 1995, o Índice de Percepção de Corrupção tornou-se o principal indicador global desse problema. Ele é uma combinação de diferentes pesquisas internacionais e avaliações de corrupção, feitas por instituições de renome. O índice vai de zero (país altamente corrupto) a 100 (muito honesto).

O ranking de 2018 baseou-se em 13 pesquisas de instituições independentes especializadas em análise de negócios e governança, que supostamente medem a corrupção do setor público em 180 países e territórios.

Segundo os dados, os países menos corruptos do mundo são a Dinamarca, em 1º lugar (pontuação 88), a Nova Zelândia, em 2º (87), e Finlândia, Singapura, Suécia e Suíça em 3º (85). Na lanterna da tabela, os países mais corrompidos são Somália (com 10 pontos), Sudão do Sul e Síria (13), seguidos por Coréia do Norte e Iêmen (14).

O relatório mostra que alguns países avançaram contra a corrupção. Desde 2012, países como Estônia (73 pontos), Senegal (45), Costa do Marfim (35) e Guiana (37) tem demonstrado uma melhora crescente em seus índices. Por outro lado, mais de dois terços dos países pontuaram abaixo de 50 no índice deste ano, com uma média geral de apenas 43.

Pela primeira vez desde 2011, os Estados Unidos estão fora do Top 20 de países menos corruptos; ficaram em 22o. lugar. O Brasil ocupa a 105a. posição. Desde 2016, nosso índice só piora: caímos de 40 para 35 pontos. Não à toa, Brasil, EUA, e República Tcheca são os destaques negativos do ano — por conta da queda constante de seus índices. Na América do Sul, os países que se classificaram melhor foram Uruguai (23º país menos corrupto do mundo) e Chile (27º).

Os especialistas afirmam que o índice de 2018 revela um contínuo fracasso da maioria dos países em controlar significativamente a corrupção. E isso está contribuindo para uma crise nas democracias de todo o mundo. Confira aqui a lista completa dos países.


Voltar


Comente sobre essa publicação...