Semana On

Segunda-Feira 14.out.2019

Ano VIII - Nº 367

Auau Miau

Hospital de campanha acolhe 145 animais em Brumadinho

Após os tratamentos, os animais abrigados na fazenda serão devolvidos a seus tutores ou colocados para adoção

Postado em 05 de Fevereiro de 2019 - Lívia Marra – Bom pra Cachorro

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Um hospital de campanha montado em uma fazenda para atender animais vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG) acolhe 145 animais, sendo 60 cães. Também há gatos, aves, bois e cavalos, e alguns estão em estado grave.

Segundo o CRVM-MG (Conselho Regional de Medicina Veterinária), que coordena os trabalhos de resgate e cuidados, o número de animais assistidos, porém, é maior: foram mais de 350 entre o dia 25, quando a avalanche de lama tomou conta da região, e o último dia 3, de acordo com a Brigada Animal. Esse número se refere a animais resgatados e devolvidos aos donos, que foram atendidos nas propriedades de seus tutores ou que foram acolhidos na fazenda.

Após os tratamentos, os animais abrigados na fazenda serão devolvidos a seus tutores ou colocados para adoção. Saiba como eles estão, segundo o CRVM:

– Cães: 60. Quatro estão em cuidados intensivos; dois foram para UFMG para raio-X e outro está internado desde o dia 1º,  sem evolução.
– Gatos: 8 – cinco adultos e três filhotes
– Aves: 15 – 2 patos, 3 galos; 10 galinhas. Um deles tem “prognóstico desfavorável”
– Equinos: 13, entre cavalos e éguas. Um animal com ferida na pata e outro com um problema ocular estão sendo tratados
– Bovinos: 33, entre vacas e bois. Quatro bezerros estão desidratados e não quiseram se alimentar; uma vaca debilitada faz tratamento com antibiótico e outra, com lesão no membro posterior, não quer se levantar
– Pássaros: 15 – 7 canarinhos, 5 trinca-ferro, 1 azulão; 1 tico-tico, e um filhote não identificado. Todos em bom estado de saúde
– Répteis: 1 cágado

Também foram avaliados e encaminhados para soltura uma serpente e um ouriço.

Além do grupo coordenado pelo CRMV, defensores da causa animal e voluntários trabalham na área. Após a tragédia, protetores ligados à ONG Bendita Adoção levaram doações e resgataram nove cães e um gato na cidade, que foram levados a abrigos em São Paulo.

Helicóptero

A Vale informou que disponibiliza desde o dia 3 um helicóptero para auxiliar no resgate emergencial de animais em Brumadinho.

O anúncio ocorre após pressão de ativistas, incluindo Luisa Mell, que esteve na área do rompimento e reivindicou auxílio aéreo para localizar animais.

Segundo a Vale, o helicóptero permitirá

o deslocamento mais ágil das equipes, acesso às áreas mais remotas da zona impactada e facilitará o trabalho de identificação das melhores áreas para a soltura dos animais já tratados e recuperados.

Quem tiver informações sobre animais em situação de risco e resgatados, pode avisar a empresa pelos números 0800 0310831 (Alô Brumadinho), 0800 285 7000 (Alô Ferrovias) e 0800 821 5000, ou ligue para o Corpo de Bombeiros.

Cães Farejadores

Bombeiros e cães de outros estados, como São Paulo e Santa Catarina, ajudam nas buscas às vítimas. De acordo com os bombeiros de Minas, os animais trabalham sob demanda e têm a saúde monitorada com frequência. Segundo a corporação, 14 cães farejadores auxiliam os trabalhos.

Os labradores treinados pelo Corpo de Bombeiros de Santa Catarina já encontraram três corpos em quatro dias.  Eles têm experiência em buscas na lama: Santa Catarina é um dos estados brasileiros com maior número de deslizamentos, que já vitimaram centenas de pessoas no passado.

Hunter, Bravo, Iron e Chewbacca estão em Minas desde o dia 31. Eles estão acompanhados de um tutor, bombeiro que é responsável pelo seu treinamento desde o início. Os cães moram nas casas desses bombeiros, que atuam em batalhões por todo o estado.


Voltar


Comente sobre essa publicação...