Semana On

Quinta-Feira 25.abr.2019

Ano VII - Nº 347

Coluna

Simone Tebet sobre Flávio Bolsonaro: Não somos Ministério Público, nem Judiciário

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 23 de Janeiro de 2019 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Candidata à presidência do Senado, a líder do MDB Simone Tebet (MS) foi indagada pela Folha de S.Paulo sobre o caso do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e respondeu: "Vou falar não como candidata, mas como parlamentar. Acima de tudo, é importante ter os fatos. Os fatos têm que estar claros. Tenho que ter algo concreto no que me debruçar. Lembrando que tudo que foi feito antes da posse, a princípio, não cabe investigação por parte da Casa. Isso fica por conta do Ministério Público, do Poder Judiciário. A não ser que queira fazer barulho, pré-julgamento ou fazer com o partido do outro o que não quis que se fizesse com o próprio partido, fora isso, é muito prematuro você avançar nesta pauta. Não somos Ministério Público, muito menos Judiciário."

Simone conversa com Renan, que não recua, e ambos disputam votos no MDB

"Nos falamos por telefone. Ele entendeu, acha que é um direito legítimo a minha candidatura, disse que não desiste da candidatura dele. Agora, depois que falei com o colega, eu me sinto livre para pedir votos para os senadores dentro da minha bancada". Senadora Simone Tebet, líder do MDB, que pleiteia a vaga de candidata do partido à presidência do Senado, sobre a conversa ontem com o senador Renan Calheiros.

Robusta

O senador Renan Calheiros (AL) postou no Twitter que a "candidatura da senadora Simone Tebet robustece o processo decisório, e consolidará ainda mais a união da nossa bancada". A reunião em que os senadores do MDB vão escolher qual disputará a presidência do Senado foi marcada para o dia 29 deste mês, por Simone, líder da bancada.

'Não move um fio do meu cabelo', diz Amin sobre candidatura de Simone Tebet

"Não move um fio do meu cabelo", disse o senador Espiridião Amin (PP-SC), ao afirmar que a candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) não muda em nada sua intenção de disputar a presidência do Senado. "Não muda nada. Não me afeta em nada. Não tenho compromisso de votar no MDB, tenho compromisso com o meu partido", declarou o careca ao site O Antagonista.

OAB

O presidente nacional da OAB, Cláudio Lamachia, deu posse à nova diretoria da Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso do Sul encabeçada pelo presidente Mansour Karmouche reeleito para mais um triênio à frente da instituição. A solenidade no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande, reuniu advogados e demais operadores do direito de todo estado. A diretoria para o triênio 2019-2021 tem como vice-presidente Gervásio Alves, secretário-geral Stheven Razuk, Marco Aurélio Rocha tesoureiro e Eclair Nantes Vieira como secretária adjunta. Também foram empossados os conselheiros federais, estaduais da OAB-MS e a diretoria da Caixa de Assistência dos Advogados (CAAMS) que tem como presidente José Armando Cerqueira Amado. No Twitter, Lamachia postou fotos do evento e saudou Mansour e os demais integrantes da Seccional.

Já representando MS em Brasília, Pedro Chaves acompanha agenda de Azambuja

Embora só deva assumir oficialmente a função em fevereiro, após terminar o mandato de senador, Pedro Chaves já atua no Escritório de Relações Institucionais e Assuntos Estratégicos de MS em Brasília, onde acompanha hoje a agenda do governador Reinaldo Azambuja. Nesta tarde, após reunião do governador com empresários da Coreia do Sul, Chaves divulgou no Twitter que já atua no escritório e escreveu: "A conversa foi muito produtiva e posso adiantar que eles estão interessados em realizar grandes investimentos em MS!".

Azambuja é eleito presidente de consórcio que une governadores do Brasil Central

O governador Reinaldo Azambuja vai presidir por um ano o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central que reúne os governadores de Mato Grosso do Sul, Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal, Maranhão, Rondônia e Tocantins. Criado em 2015, o bloco busca fomentar o crescimento individual e regional dos estados e conforme Azambuja, além de dar mais força para os governadores na interlocução política com o governo federal, poderá dar poder de barganha para compras em conjunto pelos sete estados, diminuindo custos. O senador Pedro Chaves, que a partir de fevereiro vai comandar o Escritório de Relações Institucionais e Assuntos Estratégicos de MS em Brasília, acompanhou a reunião.

Vereador diz que é 'falsa' acusação de abusar de menino em Campo Grande

O vereador Eduardo Romero (Rede), de Campo Grande, classificou em nota à impresa hoje como "acusação totalmente falsa e indevida" a notícia divulgada pela imprensa local de que é acusado pela família de um menino de 13 anos de abusar sexualmente do garoto.

Conforme o site Campo Grande News, boletim de ocorrência registrado pela mãe da vítima diz que o crime ocorreu em novembro de 2017, quando o filho acompanhava o tio que trabalhava na reforma da casa do vereador e, enquanto estava sozinho, teria sido abordado por Eduardo e levado a um quarto onde teria feito sexo oral no menino e o obrigado a fazer o mesmo. O caso corre em sigilo.

Leia a íntegra da nota emitida pelo vereador:

"ESCLARECIMENTO

Quanto a acusação que está circulando nas redes sociais e imprensa, esclareço: Trata-se de uma acusação totalmente falsa e indevida. Estar na política te transforma em inimigo de muita gente, e não medem esforços para prejudicar e tirar de cena. A justiça está fazendo seu trabalho e em breve teremos as respostas. Confio na Justiça e em Deus, e tenho a consciência tranquila. Mas deixo o questionamento: como um processo sigiloso torna-se público gerando prejuízos incalculáveis, antes mesmo da decisão da própria Justiça? Absurdo.

Eduardo Romero"

Candidato à reeleição à presidência da Câmara, Rodrigo Maia caça votos em MS

Visitando governadores e deputados de todo o Brasil em busca de apoio para se reeleger presidente da Câmara, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) veio a Campo Grande e foi recebido no aeroporto pelo governador Reinaldo Azambuja. Depois se reuniu a portas fechadas com seis dois oito deputados do estado que assumem os mandatos em fevereiro: os eleitos Beto Pereira e Rose Modesto (ambos do PSDB), Luiz Ovando (PSL), os reeleitos Dagoberto Nogueira (PDT), Vander Loubet (PT) e a suplente Beatriz Cavassa (PSDB), que ocupará a cadeira da ministra e deputada reeleita Tereza Cristina. Em viagem, não participaram do encontro Fábio Trad (PSD) e Tio Trutis (PSL).


Voltar


Comente sobre essa publicação...