Semana On

Segunda-Feira 18.mar.2019

Ano VII - Nº 342

Super Banner na capa e em toda a revista

Campo Grande

Acidentes reduzem, mas velocidade contribui para aumento no número de mortos na Capital

Para reduzir os acidentes, novos equipamentos de controle de velocidade estão sendo instalados na Capital

Postado em 18 de Janeiro de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O número de acidentes registrados em Campo Grande caiu 21,28% no ano passado com relação ao ano anterior. Segundo dados da GGIT (Gestão de Gabinete Integrada de Trânsito) em 2018 ocorreram 8.904 acidentes de trânsito na Capital, enquanto em 2017 esse número chegou a 11.311. Apesar da queda, há uma outra análise que surpreende: o aumento no número de mortes. 

As informações divulgadas revelam que 70 pessoas morreram vítimas da violência no trânsito da Capital em 2017 e no ano passado foram 84 mortes. O chefe da fiscalização de trânsito do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS), André Canuto, enfatiza que o excesso de velocidade ainda é fator predominante para as mortes. 

“Apesar dessa queda significativa, observamos o número maior de letalidade nos acidentes, o que quer dizer que aumentamos a violência das batidas em Campo Grande. Um dado que pode ser facilmente analisado por conta da falta dos equipamentos que controlam a velocidade dos condutores, já que estivemos o ano todo com radares inoperantes na cidade”, enfatizou. 

De acordo com Canuto, em 2017, 48,8% dos acidentes resultaram em vítimas feridas. Deste total, 0,62% foram a óbito na Capital e 5.525 pessoas saíram feridas. No ano passado, 56,7% dos acidentes tiveram feridos e 0,94% das vítimas morreram. Foram 8.904 acidentes com 5.050 vítimas.

A análise feita pelo comandante do Batalhão da Polícia Militar de Trânsito de Mato Grosso do Sul (BPMTran), tenente-coronel Franco Alan da Silva Amorim, não é diferente. “Quando os radares deixaram de funcionar em 2017, os equipamentos ainda estavam fixados nos locais, o que deixava os motoristas receosos ao trafegar. No ano passado esses equipamentos começaram a ser retirados e na certeza da impunidade, os motoristas passaram a abusar da velocidade, o que aumentou o número de mortos”, explicou o comandante.

Em dezembro do ano passado, a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Agência Municipal de Trânsito (Agetran), deu início a reinstalação dos equipamentos de controle da velocidade. Com isso, os resultados já começam a surtir efeito, em uma clara demonstração de que a utilização dos radares é de suma importância para a segurança viária local. Pelo menos é o que explica o diretor presidente da Agetran, Janine de Lima Bruno.

Segundo ele, a primeira quinzena de 2019 com relação ao mesmo período do ano passado já traz melhorias. Em uma breve comparação dos primeiros 16 dias do ano novo com relação ao ano passado, podemos destacar facilmente esses números. Neste período, em 2018, foram registrados 184 acidentes com vítimas e duas mortes em Campo Grande. Esse ano, o número de acidentes é 9,2% menor, com 167 vítimas e nenhuma morte.

“Isso já é motivo de comemoração. Começar o ano com uma queda significativa no número de acidentes registrados é resultado de um trabalho intenso de fiscalização e conscientização feita em conjunto com os demais poderes ligados ao trânsito”, ressaltou.


Voltar


Comente sobre essa publicação...