Semana On

Segunda-Feira 26.ago.2019

Ano VII - Nº 360

Coluna

Rise, coprodução brasileira, competirá entre curtas no Festival de Berlim

Produção sobre cena musical de jovens da periferia canadense tem codireção da brasileira Bárbara Wagner

Postado em 17 de Janeiro de 2019 - G1

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O curta-metragem "Rise", da brasiliense Bárbara Wagner e do alemão Benjamin de Burca, estará entre os 24 trabalhos de 17 países que concorrerão na próxima edição do Festival de Berlim, que terá início no dia 7 de fevereiro, segundo informaram os organizadores.

O representante brasileiro na disputa foi coproduzido com Canadá e Estados Unidos. O curta acompanha uma comunidade de jovens artistas, músicos e poetas em um ato de autoempoderamento através de música e poesia na periferia de Toronto, no Canadá.

Também concorrerão curtas-metragens procedentes de Argentina, Chile, Espanha, Estados Unidos, Sudão, Bósnia, Hungria, Áustria, França, Vietnã, Kosovo, França, Portugal, Índia, Canadá e China.

"Necessitamos novos modelos de papel e multiplicidade de histórias se quisermos desenhar um futuro viável para todos nós", afirmou a responsável desde 2007 da seção Berlinale Shorts, Maike Mia Höhne, que assumirá a direção de arte do Festival Internacional de Curtas de Hamburgo a partir de março de 2019.

Esses filmes "abordam diversas dimensões do poder, a visibilidade e o conhecimento como elementos integrais do estudo da questão da participação", afirma o comunicado dos organizadores.

O júri internacional de curtas será formado pelo americano Jeffrey Bowers, curador do Vimeo; a croata Vanja Kaludjercic, diretora de compras do MUBI, e Koyo Kouoh, diretora artística e fundadora do centro de arte RAW Material Company do Senegal.


Voltar


Comente sobre essa publicação...