Semana On

Quarta-Feira 18.set.2019

Ano VIII - Nº 363

Campo Grande

Comerciantes esperam aumento nas vendas com décimo terceiro dos servidores

Com o depósito do benefício, o Estado soma R$ 1 bilhão em pagamentos para o funcionalismo público só no mês de dezembro

Postado em 19 de Dezembro de 2018 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

“Melhor notícia do dia. Esse dinheiro veio em excelente hora” diz a comerciante Neia Viana sobre a entrada de mais de R$ 500 milhões na economia com o pagamento do 13º salário para os servidores públicos do Estado, no último dia 18. A frase resume o sentimento geral dos lojistas, que têm a expectativa de que os consumidores aproveitem o dinheiro do benefício para irem às compras, alavancando as vendas em mais de 30%.

“A nossa expectativa é boa. Sempre temos aumento nas vendas e agora não vai ser diferente”, projeta a vendedora Vitoria Coquemala, de 21 anos. A gerente Hosana Rodrigues aposta no aumento das vendas em mais de 30%. “A gente tem como base outros anos, sempre tem aumento quando é pago o salário dos servidores e também do setor privado”, diz.

No Camelódromo da Capital, os comerciantes também estão animados. “O movimento está meio fraco e a partir de hoje, com esse pagamento, a gente tem expectativa de melhora”, afirma Daniel da Silva.

Pagamento em dia

O pagamento do décimo terceiro integralmente, dentro do prazo e seguindo o calendário de depósitos informado com antecedência pelo Governo para os meses de dezembro e janeiro foi estratégico para alavancar a economia, principalmente as vendas natalinas.

Comerciante do Camelódromo há mais de uma década, Renato Rosa, avalia que a data do pagamento é favorável para as compras de Natal. “É uma data boa porque ainda temos sete dias para o Natal, dá tempo de as pessoas virem fazer as compras com calma… Mesmo que não compre presentes, o cliente sempre acaba comprando algo para ele mesmo”, analisa.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), João Carlos Polidoro, lembra que diversos estados e prefeituras estão com dificuldades financeiras para quitar o benefício. “O comércio precisa demais desse dinheiro circulando. A maioria dos estados não vai pagar o décimo terceiro salário, 90% das prefeituras de Minas Gerais também não. Então, aqui é um grande alívio para os servidores e o comércio”, diz

Com o depósito do benefício, o Estado soma R$ 1 bilhão em pagamentos para o funcionalismo público só no mês de dezembro.  


Voltar


Comente sobre essa publicação...