Semana On

Segunda-Feira 18.mar.2019

Ano VII - Nº 342

Camara março

Mato Grosso do Sul

Estado adota medidas de contenção de erosão para preservar os rios de Bonito

Construção de bacias de contenção nas rodovias que cruzam rios e afluentes são parte das ações

Postado em 13 de Dezembro de 2018 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O governo de Mato Grosso do Sul executa serviço para o controle da qualidade das águas nos banhados de Bonito e região, com a construção de bacias de contenção na margem das MS-178 e MS-382, rodovias que cruzam rios e afluentes daquele manancial contemplado por milhares de visitantes do Brasil e do mundo.

A medida é uma das ações após a ocorrência de turbidez das águas do rio da Prata, no mês de novembro, devido ao carreamento de terra para o seu leito, após manejo do solo para plantio de soja feito por duas propriedades sem construção de curvas de níveis – barreiras indispensáveis para impedir a erosão e acidentes ambientais.

As intervenções coordenadas pelas secretarias de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) e de Infraestrutura (Seinfra) foram destacadas pelo sindicato rural e pelo trade turístico de Bonito, durante audiência pública realizada no município, na semana passada.

Medidas de curto prazo

No último dia 11, durante reunião em Bonito com os dois segmentos, que contou com a presença ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun, o governador Reinaldo Azambuja garantiu medidas de curto prazo para impedir novos impactos ambientais, como a adoção de uma legislação específica para preservar os banhados.

Nesse mesmo encontro, o secretário de Estado da Semagro, Jaime Verruck, defendeu o desenvolvimento do turismo e da agricultura sustentáveis na região com a adoção de boas práticas. Ele anunciou um programa estadual de conversão de multas ambientais em projetos de recuperação ambiental, priorizando a região de Bonito na captação desses recursos.

A Seinfra, por meio da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), já trabalha na manutenção das estradas da região construindo barreiras chamadas “bigodes”, que servem para quebrar a velocidade e direcionar as águas pluviais para bacias de contenção. A ausência desse sistema de controle na maioria das estradas vicinais agravou o comprometimento dos rios.

Barreiras contra erosão

Uma das intervenções da Agesul ocorre na MS-178, cuja pavimentação asfáltica de 17 Km foi entregue nesta terça-feira pelo governador Reinaldo Azambuja. Estão sendo abertas bacias de contenção, com três metros de profundidade, nas laterais da rodovia, para impedir o carreamento das enxurradas com sedimentos para o leito do rio da Prata, que corta a via.

Ao vistoriar o serviço, o secretário de Estado de Infraestrutura, Helianey de Paula Silva, explicou que as barreiras serão construídas nos dois extremos à ponte sobre o rio, numa extensão de 15 Km ao longo da faixa de domínio. “Estamos constatando também que os proprietários estão fazendo a sua parte, ou seja, a implantação de curvas de nível nas lavouras de soja”, apontou.

A MS-178, que liga Bonito a Jardim e Porto Murtinho no entroncamento com a BR-267, abrange uma região de grande produção pecuária e de soja, em expansão, além do acesso aos empreendimentos turísticos. A Agesul executa o mesmo serviço (caixas de contenção) em um trecho primário da MS-382, preservando o córrego Seco, que deságua no rio Formoso.


Voltar


Comente sobre essa publicação...