Semana On

Sábado 24.ago.2019

Ano VII - Nº 360

Brasil

Em dois anos, chacinas no Brasil deixam 849 pessoas mortas

Dados da Fundação Perseu Abramo sobre os cenários da violência letal nas periferias revelam ainda que as motivações do crime variam de acordo com cada região do país

Postado em 06 de Dezembro de 2018 - RBA

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Entre outubro de 2016 e julho deste ano, 849 pessoas morreram assassinadas em 160 chacinas no Brasil. Este é um dos dados parciais da pesquisa realizada pelo projeto Reconexão Periferias da Fundação Perseu Abramo (FPA), divulgado no último dia 3, durante o seminário "Violência, Cultura e Trabalho nas periferias do Brasil".

De acordo com os pesquisadores, o intuito do levantamento "Chacinas por Chacinas e a politização das mortes no Brasil" é compreender, a partir do mapeamento das mortes, o cenário da violência letal, que revela ainda diferentes motivações para a execução do crime de acordo com cada região, como explica um dos autores, Uvanderson Vitor da Silva.

"Em alguns lugares, por exemplo São Paulo, a maioria das chacinas envolve autoridades policiais em alguma medida. Agora, quando você vai para o Nordeste, o que a gente identifica é que a maioria delas é cometida por grupos do crime organizado, enquanto no Centro-Oeste o que chama a atenção é que os crimes são cometidos em espaços de quilombos e no contexto de conflito de terra", descreve o pesquisador.  


Voltar


Comente sobre essa publicação...