Semana On

Quinta-Feira 03.dez.2020

Ano IX - Nº 421

Coluna A Arte de ser Viajante

Viajar com os pets

Sim, isso é possível

Postado em 29 de Julho de 2020 - Cris Berger - Estadão

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Foi-se o tempo em que era necessário encontrar um hotelzinho para deixar o cachorro ou pedir para alguém cuidar deles quando chegavam as férias e a família tinha planos de viajar. E você sabe por quê? Porque os pets também estão nos porta-retratos – são parte do clã. Felizmente, hotéis e pousadas entenderam que é tendência aceitar animais.

Assim nasceu a categoria de hospedagem pet friendly. Há quem veja o pet como hóspede principal e se prepare para recebê-lo, e os que aceitam mediante bom comportamento.

Pet como foco

Acho maravilhosa a percepção da classe hoteleira sobre a importância dos pets na vida dos humanos. Também é estimulante observar o quanto os locais se adaptam às necessidades deste novo tipo de cliente. Entre as atrações estão piscina para nadarem e um local equipado para banho e secagem, trilhas e gramados para correrem e até veterinário no local. Nos quartos, há camas e comedouros exclusivos para eles. O número de hotéis e pousadas voltados com exclusividade para os pets ainda é pequeno. Entretanto, há uma quantidade grande de estabelecimentos que recebe clientes com e sem pets, e aí o bom comportamento dos cães passa a ser fundamental para manter a paz mundial.

Como o seu cão reage ao encontrar estranhos ou outros cachorros? Latir não é legal porque vira poluição sonora. Xixi e cocô não devem ser feitos em áreas comuns e, caso haja um acidente, você deve limpar, não espere que isso seja feito por um funcionário. No quarto (a não ser em cima do tapete higiênico) é igualmente proibido eles se “aliviarem”. E se você tiver que sair do quarto, seu pet ficará sozinho numa boa? Em uma situação de medo e tédio ele pode roer a porta, o tapete e a roupa de cama, chorar e latir. Agora, sejamos sinceros: claro que os cães vão subir na cama. Não vejo problema, mas limpe as patas para não sujarem a colcha ou lençol.

A escolha

Cada hotel tem suas regras. Alguns limitam o acesso dos pets à piscina e à área de café da manhã. Outros permitem mediante bom comportamento. E quase todos, dos mais de 100 que já nos hospedamos, liberam caso a caso. Se o seu for calmo e obediente, poderá circular com liberdade. Por isso, é importante saber qual o perfil do seu cão. A Ella, minha sharpei, quando tem um gramadão na sua frente, corre adoidado. Mas se precisar se portar como uma lady, não será notada. Sei que a minha forma de educá-la, dando limites, é fundamental para que possa estar sempre comigo, em qualquer lugar, o que me faz feliz. Extremamente feliz.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Colunista

Equipe Semana On

Equipe Semana On

Coluna editada pela equipe da Semana On.


Saiba mais sobre Equipe Semana On...