Semana On

Domingo 05.abr.2020

Ano VIII - Nº 387

Coluna Marco Eusébio Online

Coronavírus: titular do Procon desabafa em vídeo após flagrar superfaturamento

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 20 de Março de 2020 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O superintendente do Procon de Mato Grosso do Sul, Marcelo Salomão, postou um vídeo no Facebook na noite anterior em que faz um desabafo, dizendo estar indignado com empresários querendo faturar em cima da pandemia do coronavírus. "Minha indignação hoje é muito grande. Nós do Procon andamos muito, visitamos comércios, distribuidoras. Estamos recebendo denúncias de hospitais que não estão conseguindo comprar os insumos básicos como luvas e álcool gel. Sabe por quê? Porque alguns industriais canalhas, covardes... estão superfaturando os preços. Não estão entregando os produtos aos hospitais particulares e públicos. Estão querendo ganhar dinheiro às custas da doença e da desgraça da humanidade". Salomão diz que presenciou em uma distribuidora o dono ligar para a indústria: "O pacote de luvas de 10 reais com 50 unidades. Agora eles ofereceram por 180 reais". Em seguida, ele prossegue com o desabafo: "Quer enriquecer em cima da crueldade, você é covarde, você é canalha!".

Assembleia aprova calamidade pública para agilizar ações contra Covid-19 em MS

Com votação unânime dos 24 deputados, inclusive do presidente Paulo Corrêa (PSDB) que não seria obrigado a votar, a Assembleia Legislativa aprovou nesta sexta-feira o decreto de calamidade pública no Estado de Mato Grosso do Sul devido à epidemia de coronavírus que até ontem registrava nove casos confirmados, oito em Campo Grande e um em Sidrolândia. A sessão foi aberta por Corrêa com mais oito deputados em plenário: Herculano Borges e Lucas de Lima (SD), Lidio Lopes (Patri), Gerson Claro (PP), Neno Razuk (PTB), Marçal Filho (PSDB), Professor Rinaldo (PSDB) e Capitão Contar (PSL). Os demais votaram online pelo WhatsApp por recomendação da Mesa Diretora para evitar aglomeração. O decreto autoriza o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) a agilizar investimentos em ações contra o vírus e para reforçar o atendimento de saúde. A Alems também vai criar uma comissão de deputados para acompanhar os atos do governo com base no novo decreto. "Ontem final do dia o governador nos acionou e hoje cedo já demos a resposta nesse esforço conjunto para que o Estado possa agir rápido, sem precisar, por exemplo, fazer trâmites de licitações, e assim agir de forma ágil e cirúrgica" disse Paulo Corrêa. Por se tratar de decreto legislativo, o texto já foi promulgado pelo presidente da Assembleia e publicado (leia aqui) no Diário Oficial da Casa.

Deputados vão votar pelo WhatsApp decreto de calamidade em MS

Embora as atividades da Assembleia tenham sido suspensas por 15 dias em prevenção ao coronavírus, deputados estaduais de Mato Grosso do Sul votam nesta sexta-feira o decreto de calamidade pública anunciado pelo governador Reinaldo Azambuja para que o Executivo possa reforçar as ações relacionadas à Covid-19 no estado. O presidente da Casa, deputado Paulo Corrêa (PSDB), disse que a votação será de forma virtual e inédita: "Vamos coletar os votos pelo Whatsapp".

TJ suspende prazos processuais em MS

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) reforçou as medidas relacionadas à Covid-19 e suspendeu prazos dos processos físicos e eletrônicos por 30 dias. A portaria já está em vigor e estabelece o horário das 12h às 19h para o funcionamento dos órgãos jurisdicionais e administrativos de todo o Judiciário. O atendimento será apenas para casos urgentes. "A portaria atende um pleito da OAB, que ouvindo a ampla maioria dos advogados e advogadas, que não estão estruturados do ponto de vista tecnológico, suspendeu os prazos processuais. Também há recomendação aos juízes no sentido de priorizar a emissão de alvarás. Os dirigentes da OAB estão atentos e vão continuar dialogando permanentemente com o Poder Judiciário no sentido de encontrar a melhor solução", disse o secretário-geral adjunto da OAB nacional, Ary Raghiant Neto, lembrando os juízes e servidores continuam em teletrabalho e afirmando que a suspensão também foi solicitada pela OAB nacional ao presidente do Supremo, Dias Toffoli. Veja aqui no site da OAB-MS a íntegra da portaria.

O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO (TRT 24ª Região) suspendeu seus prazos processuais até o dia 31 de março e, para situações urgentes, tem atendimento de plantão, por meios eletrônicos, salvo, excepcionalidade devidamente justificada por decisão fundamentada do magistrado. Plantão Judiciário: (67) 99976-3467 e (67) 99265-1709.

Nelsinho 'não está em UTI' diz assessoria

A assessoria de Nelsinho Trad (PSD-MS) negou que o senador, que está com coronavírus, esteja em uma UTI do Hospital Sírio Libanês, em Brasília, conforme divulgado nesta noite pelo site R7 da Record. Conforme a nota, Nelsinho está "sob observação médica" no referido hospital a pedido do infectologista que o atendeu em uma consulta de rotina, porque a febre não estava cedendo. Leia a íntegra da nota:

"Comunicado à imprensa

O senador Nelsinho Trad encontra-se sob observação médica numa ala do Sírio Libanês, em Brasília. O quadro é estável e ele não está em UTI, como divulgado pelo R7. Durante consulta de rotina esta tarde, foi solicitado pelo infectologista que o atendeu, que o senador permanecesse no hospital por conta da febre, que não estava cedendo. O senador não está entubado e respira normalmente.

Assessoria de Comunicação Senador Nelsinho Trad"

Assessor do prefeito está entre os quatro casos de coronavírus em Campo Grande Prefeitura de CG

Entre os confirmados com coronavírus em Mato Grosso do Sul está Robson Gatti, de 46 anos, assessor especial do prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD). Gatti contou ao site Campo Grande News que deu entrada ontem no Hospital da Cassems com dores no corpo e na cabeça, foi internado e hoje recebeu o diagnóstico positivo. Disse que passa e deve ter alta amanhã para cumprir isolamento em casa, mas afirmou ao site que não sabe como contraiu o vírus. "Estive em Nova Iorque no ano passado, voltei no dia 4 de janeiro e depois não sai mais de Campo Grande, nem no carnaval", afirmou. O prefeito declarou ao site que não teve contato com o assessor recentemente, mas fez coleta hoje para exame por "precaução". Disse anda que duas pessoas da equipe de comunicação, que têm contato direto com o assessor, foram colocadas em quarentena, e os demais devem fazer o exame. O outro caso positivo na Capital é o de um empresário de 66 anos que notificado pelo Hospital Proncor no sábado. Desde o dia 25 de janeiro, foram registradas 88 notificações de casos suspeitos em MS, sendo que 51 foram descartados para Covid-19.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Colunista

Marco Eusébio

Marco Eusébio

Jornalista, blogueiro e analista político.


Saiba mais sobre Marco Eusébio...