Semana On

Sábado 19.out.2019

Ano VIII - Nº 368

Coluna Marco Eusébio Online

Operação contra milícia prende e apreende em Campo Grande

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 02 de Outubro de 2019 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Agentes do Grupo de Apoio Especial de Repressão Organizado (Gaeco) em conjunto com policiais civis do Garras e da Polícia Militar cumpriram em Campo Grande 23 mandados de prisão (13 preventivas e 10 temporárias) e 21 de busca e apreensão na Operação Omertà em investigação sobre milícia armada e crimes de execução na cidade. Dentre os presos estão os empresários Jamil Name e Jamil Name Filho, policiais civis, guardas municipais, um policial federal e um advogado. A ação decorre de desdobramentos de uma apreensão de armas e munições com um guarda civil feita em maio deste ano na Capital. O advogado do empresário, André Borges, disse à imprensa que o cliente "está surpreso com a situação, mas tranquilo" e que afirmou que está se informando melhor sobre a operação ainda em andamento.

Márcio abre mão e Moka lidera 'fila' do MDB para a Prefeitura de Campo Grande

O ex-senador Waldemir Moka é agora o primeiro da 'fila' de cotados no MDB para disputar a sucessão do prefeito Marquinhos Trad (PSD) em Campo Grande no ano que vem. Em convenção que reelegeu como presidente municipal da sigla o advogado Ulisses Rocha, que é ligado a Moka, o ex-governador André Puccinelli afirmou em discurso que o MDB está renasce como uma "fênix", que ele estará "sem cargo, mas com a função de auxiliar companheiros", disse que o nome para disputar a prefeitura será decidido em janeiro e citou, pela ordem, o deputado Márcio Fernandes, Moka e o vereador Loester Nunes que "já se dispuseram a ser candidatos". Entretanto, após convenção, Márcio Fernandes disse aqui ao Blog que foi o primeiro a colocar seu nome "para o MDB não ficar sem candidato majoritário" e informou em primeira mão: "Agora, como já existem vários nomes, eu declino e não serei candidato a prefeito. Vou trabalhar desde já pela minha reeleição a deputado estadual e apoiar quem o partido escolher". Com isso, Moka passa a ser o primeiro da fila.

Projeto que impede homenagens a quem violou direitos humanos é aprovado em MS

Projeto que proíbe dar nome de pessoas que tenham violado direitos humanos e que estejam inseridas no Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade a rodovias, logradouros, prédios públicos e repartições do Estado em Mato Grosso do Sul foi aprovado pela Assembleia Legislativa em segunda votação, quase unânime. Só o deputado Capitão Contar (PSL) votou contra. De autoria do deputado Pedro Kemp (PT) o texto depende agora de sanção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para entrar em vigor.

Após ter projeto arquivado, deputado de MS desafa: 'Frustrante, cruel e revoltante'

"Frustrante, cruel e revoltante", disparou no Facebook o deputado Capitão Contar (PSL), ao reclamar que seu projeto visando a criação de escolas bilíngues para surdos pelo Estado de Mato Grosso do Sul foi rejeitado por quinze votos a cinco a favor dos seus colegas deputados e mandado para o arquivo da Assembleia.

Economia de R$ 800 bilhões com a nova Previdência 'é fato consumado', diz Simone

Após o Senado aprovar em primeiro turno e desidratar em mais R$ 76 bilhões a previsão de economia em dez anos com a reforma da Previdência, o que gerou forte queda na bolsa ontem, não tem mais como baixar a economia agora prevista de R$ 800 bilhões, assegurou em postagem no Twitter a senadora Simone Tebet (MDB-MS). "Fato consumado. Reforma da Previdência de R$ 800 bi aprovada. 2º turno na semana que vem ou final do mês? O importante é que NÃO haverá mais mudanças, pois NÃO cabe mais emenda de mérito. Só de redação", escreveu a presidente da CCJ do Senado. E acrescentou: "Agora é foco na PEC paralela (que poderá trazer mais R$ 350 bi em alívio fiscal), no Pacto Federativo e na Reforma Tributária. Calendário será definido semana que vem pelo Presidente do Senado e líderes."

De olho na prefeitura, Miglioli sai do PSDB

Depois de disputar uma vaga no Senado no ano passado, o ex-secretário de Infraestrutura do governo de MS Marcelo Miglioli pegou gosto. Com planos de disputar a Prefeitura de Campo Grande no ano que vem, está de saída do PSDB para se filiar ao Solidariedade na convenção da sigla marcada para o dia 26 deste mês, conforme acertado em reunião na Assembleia com os deputados Lucas de Lima, Herculano Borges e o vereador Papy, presidente regional do partido. O engenheiro e pecuarista disse ter comunicado sua decisão ao governador. "Ele tem os compromissos dele com o prefeito, eu respeito a posição dele, e ele, a minha", afirmou Miglioli ao Correio do Estado, em referência à parceria de Reinaldo Azambuja com Marquinhos Trad (PSD) em obras na cidade, que deve se converter em apoio do tucano à reeleição do prefeito.

Tereza Cristina diz que o agronegócio brasileiro é o mais sustentável do mundo

Em discurso na comemoração dos 100 anos da Sociedade Rural na sede do Jockey Club de São Paulo, Tereza Cristina afirmou que o agronegócio brasileiro é o mais sustentável do mundo, chega ao prato de 1 bilhão de pessoas por dia e tem espaço para crescer mais. Ela citou o encontro de ministros da agricultura do Brics (Brasil, China, África do Sul, Rússia e Índia) na semana passada em Bonito e afirmou que eles viram "o que o agronegócio realmente é, e não o que dizem, o que pintam lá fora". "Nós temos o agronegócio mais sustentável do mundo, mas tem uma pecha de que não o fazemos da maneira que fazemos", emendou. A ministra acrescentou que, a cada dia, o agronegócio embarca mais tecnologia, tem espaço para crescer e deverá ousar mais. Tereza também defendeu a aprovação das reformas em trâmite no Congresso para destravar a economia e oferecer a infra-estrutura necessária para alavancar o setor.

Apoio do MDB deixa o caminho livre para

Areeleição de Guerreiro em Três Lagoas

Depois de comandar Três Lagoas por mais de uma década e meia, o MDB poderia ser o principal obstáculo para o atual prefeito, mas decidiu não lançar candidato na cidade no ano que vem e confirmou o apoio à Ângelo Guerreiro (PSDB). "Do que depender de mim, na próxima eleição vamos caminhar junto com prefeito e buscar sua reeleição", disse o deputado estadual Eduardo Rocha, em ato de filiação do partido com a presença de Guerreiro, na sexta-feira. Ou seja, além do reforço, isso significa caminho livre para a reeleição do tucano.
 


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Colunista

Marco Eusébio

Marco Eusébio

Jornalista, blogueiro e analista político.


Saiba mais sobre Marco Eusébio...