Semana On

Terça-Feira 18.dez.2018

Ano VII - Nº 332

Governo

Coluna Marco Eusébio Online

Sexta fase da Lama Asfáltica mira os caminhos de milhões desviados em MS

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 28 de Novembro de 2018 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Em busca dos R$ 432 milhões de dinheiro público desviados em Mato Grosso do Sul, dos quais só 7% foram recuperados, a Polícia Federal deflagrou a Operação Computadores de Lama, 6ª fase da Lama Asfáltica, com quatro mandados de prisão e 25 de busca e apreensão cumpridos em Campo Grande, Dourados, Jaraguari e Paranhos. Foram bloqueados R$ 22 milhões.

Com apoio da Receita Federal e da Controladoria-Geral da União (CGU), a ação aponta que o dinheiro foi desviado por operações no mercado negro de dólar e notas "frias" de empresas de informática e escritórios de advocacia. Foram presos o empresário João Baird, o ex-secretário-adjunto de Fazenda, André Luiz Cance, o empresário Antônio Celso Cortez e Romilton Rodrigues de Oliveira. Documentos foram apreendidos na sala de um assessor no TCE-MS, uma agência de publicidade e endereços de empresários e de advogados.

"Esta nova fase demonstra como os investigados fizeram para esconder os recursos", disse o superintendente da PF no estado, Luciano Flores, afirmando que as investigações apontam como "principal beneficiário do esquema" o ex-governador André Puccinelli (MDB), preso desde junho. O próximo passo é analisar todo o material apreendido. "Nossa intenção é concluir tudo até o primeiro semestre de 2019. Dos R$ 432 milhões de recursos, desviados do estado, tivemos apenas 7% do valor recuperado até o momento. É algo muito caro para a sociedade, então nosso trabalho é tanto para desmontar como evitar que aconteça tudo de novo", afirmou o auditor da Receita Federal, José Maria de Moraes Nogueira. (Com G1 MS e Midiamax)

Gaeco deflagra operação contra corrupção no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriu em Campo Grande três mandados de prisão preventiva e 14 de busca e apreensão na Operação "Reagente", que mira corrupção e fraudes em licitações de produtos para exames laboratoriais no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul. Foram presos o gerente do laboratório do HR, Adriano César Agusto Ramires, e o empresário Luiz Antônio Moreira. Embora não fosse alvo de mandado de prisão, também foi detido o médico Justiniano Barbosa Vavas, presidente do hospital, por posse irregular de arma de fogo, quando os policiais faziam busca em sua casa e encontraram uma espingarda calibre 36.

Fraudes em concursos na mira do Gaeco

O Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpre oito mandados de busca e apreensão hoje em Campo Grande. Os alvos são empresas suspeitas de fraudar concursos públicos em Mato Grosso do Sul, a maioria no interior.

Gaeco prende prefeito, secretário e sete vereadores por 'mensalinho' em Ladário

O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriu nove mandados de prisão preventiva em Ladário (MS) contra o prefeito Carlos Aníbal Pedroso Ruso (PSDB), o secretário municipal de Educação, Helder Paes dos Santos Botelho, e sete dos onze vereadores locais: Vagner Gonçalves, Agnaldo dos Santos Silva Junior, André Franco Caffaro, Augusto de Campos, Lilia Maria Cillalva de Moraes, Paulo Rogério Feliciano Barbosa e Osvalmir Nunes da Silva. Eles são acusados pelo Ministério Público Estadual de associação criminosa e corrupção, em um esquema de "mensalinho" de R$ 3 mil mensais pago pelo prefeitos aos sete vereadores em troca de apoio. Os mandados foram expedidos pelo desembargador Emerson Cafure, do Tribunal de Justiça (TJMS), que foi juiz em Corumbá, cidade vizinha a Ladário.

Os serviços comunitários de Delcídio

Delcídio do Amaral prestará serviços na Casa da Criança Peniel, que acolhe vítimas de maus tratos e violência em Campo Grande. A prestação de serviços comunitários, última etapa de seu acordo de delação premiada com a Lava Jato, foi determinada pelo relator da operação no Supremo, Edson Fachin, e o local foi definido pela 3ª Vara da Justiça Federal da Capital de MS, cidade de residência do senador cassado, em decisão divulgada no dia 30 de outubro. O repórter Humberto Marques, do site Campo Grande News, informa que não foram divulgadas datas nem detalhes sobre os serviços a serem prestados por Delcídio, já que a entidade trabalha sob sigilo para proteger crianças e adolescentes que tiveram seus direitos violados.

Receita vê possível 'afronta' de Delcídio à delação premiada e cita festa de R$ 600 mil

A Receita Federal informou à Procuradoria Geral da República (PGR) indícios de suspeitas de crimes e de "afronta" ao acordo de delação premiada fechado pelo senador cassado Delcídio do Amaral (MS) com a Lava Jato em 2016, após ter sido preso no caso de Nestor Cerveró. Entre essas suspeitas, informa o site G1 de Brasília, está o pagamento de uma festa de 15 anos para a filha, que teria custado R$ 600 mil, sem comprovação da origem dos recursos. No relatório da Receita à PGR também são levantadas suspeitas sobre vantagens financeiras envolvendo empresa portuária, o Grupo JBS, compra de fazenda e pagamento de contas com valores sem origem não identificada. A defesa de Delcídio afirmou ao G1 que não vai comentar porque não foi notificada ou intimada sobre os procedimentos da Receita.

Farmacêutico de MS no governo do DF

O farmacêutico bioquímico Osnei Okumoto, de Campo Grande, é o escolhido do governador eleito Ibaneis Rocha (MDB) para ser o futuro secretário de Saúde do Distrito Federal. Servidor de carreira da Secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul, Okumoto está cedido para o Ministério da Saúde onde ocupa o cargo de secretário de Vigilância em Saúde. Conforme o jornalista Cláudio Humberto, de Brasília, a escolha de Okumoto teve o aval do futuro ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que pretendia mantê-lo no cargo, mas concordou em cedê-lo à equipe de Ibaneis.

Lós e Maran vão comandar o TRE-MS

Os desembargadores João Maria Lós, atual presidente do Tribunal de Justiça, e Divoncir Schreiner Maran, vão comandar o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) no biênio 2019-2020. Indicados por unanimidade pelo pleno do TJMS ontem como membros efetivos da Corte Eleitoral, junto com seus substitutos, os desembargadores Julizar Barbosa Trindade e Sideni Soncini Pimentel, eles vão tomar posse em janeiro. Na mesma sessão, ainda sem data marcada, haverá a eleição para definir entre Lós e Maran quem será o próximo presidente do TRE-MS e quem será o vice, que também vai acumular a função de corregedor-regional eleitoral.

IPTU 2019 mais caro em Campo Grande

Donos de imóveis em Campo Grande devem receber na semana que vêm os 415 mil carnês do IPTU 2019 que estará 4,28% mais caro, conforme decreto do prefeito Marquinhos Trad publicado no diário oficial, o DioGrande. O reajuste tem como base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E), calculado pelo IBGE, que apresentou variação de 4,28% de outubro de 2017 a setembro de 2018. A Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento estima arrecadar mais de R$ 250 milhões até o fim de janeiro com o imposto.

'Aconteceu no Cazaquistão'

Há dois anos, o advogado Leonardo Avelino Duarte resolveu comentar com um enredo fictício a decisão do ministro Marco Aurélio, do Supremo, de afastar Renan Calheiros (MDB-AL) da presidência do Senado, não acatada pela Mesa Diretora da Casa. A postagem nas redes sociais acabou virando a crônica "O diálogo do advogado e seu amigo sobre Senado vs Supremo lá no 'Cazaquistão'". Os exóticos acontecimentos do poder que por muitas vezes supera a imaginação da ficção rendeu outras crônicas, que, a pedido de seus seguidores nas redes sociais, acabaram reunidas pelo ex-presidente da OAB-MS em uma coletânea intitulada "Aconteceu no Cazaquistão", que ele vai lançar na próxima terça-feira, dia 4 de dezembro, a partir das 18h, na Livraria Lê Parole, em Campo Grande.

Bonito pede socorro federal contra ameaças às águas cristalinas da região

Augusto Mariano, secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio da cidade de Bonito, segue hoje para Brasília como emissário do prefeito Odilson Soares (PSDB) para "pedir socorro" às famosas águas cristalinas que atraem turistas à região, mas têm ficado turvas. "A agenda é Bonito pede socorro. Vamos falar sobre os nossos rios", disse Mariano ao Blog, informando que tem reuniões marcadas com o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo), com a Agência Nacional das Águas (Ana) do Ministério do Turismo, com a Sudeco, com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e com representante de um fundo internacional. "Vamos solicitar apoio e recursos", afirmou.

Bolsonaro discorda de exame para médicos brasileiros defendido por Mandetta

Jair Bolsonaro discorda da ideia de seu futuro ministo da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, de exigir de médicos brasileiros o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos, o Revalida. "Eu sou contra porque vai desaguar na mesma situação que acontece com a OAB. Nós não podemos formar jovens no Brasil, em cinco anos, no caso dos bacharéis de Direito, e depois submetê-los a serem advogados de luxo em escritórios de advocacia. Advogados de luxo não, boys de luxo de escritório de advocacia", disse o presidente eleito à imprensa após almoço na Escola de Educação Física do Exército, no Rio, neste domingo.

Em entrevista ao jornal O Globo, Mandetta alegou que, "no mundo inteiro", após formado, o médico volta em cinco anos para uma recertificação. "No Brasil, não existe nada. Vale o seguinte: 'Toma o diploma e vá ao mundo'". Ele defendeu que a ideia seja levada ao Congresso para debate. Após as declarações de Bolsonaro, Mandetta disse ao Estadão que concorda com o presidente eleito que uma prova nos moldes da OAB "seria absurdo", mas defendeu uma "modernização na fórmula" em relação aos médicos, alegando que a lei que dispõe sobre os conselhos de medicina é de 1957 e está desatualizada.

General Santos Cruz vai substituir Marun no comando da Secretaria de Governo

O general de divisão Carlos Alberto dos Santos Cruz, que chegou a ser cotado para a Secretaria Nacional de Segurança Pública, será o futuro ministro-chefe da Secretaria de Governo, cargo atualmente ocupado por Carlos Marun. O anúncio foi feito pelo presidente eleito Jair Bolsonaro no Twitter. Santos Cruz, que comandou forças de paz da ONU que desarticularam a ação de milícias e grupos rebeldes no Haiti e no Congo, terá no futuro cargo a missão de articulação do governo com o Congresso. Indagado, Marun respondeu: "Não me cabe comentar, só me cabe torcer pelo seu sucesso!".

Caarapó elege vereador André Nezzi prefeito com quase 88% dos votos

O jornalista e vereador André Luís Nezzi de Carvalho (PDT) foi eleito prefeito de Caarapó com 10.544 votos (87.85%), derrotando o ex-prefeito Elzo Cassaro (Avante), que teve apenas 1.446 votos (12,05%). Dos 20,4 mil eleitores aptos, só 13.015 votaram e 7.378 (36,18%) se ausentaram. As urnas registraram 379 votos brancos (2,91%) e 636 nulos (4,89%). As eleições suplentares realizadas pela Justiça Eleitoral decorrem da cassação, em agosto, do ex-prefeito Mário Valério (PR) e do vice Martin de Araújo (DEM), acusados de abuso de poder econômico na eleição. Presidente da Câmara, André Nezzi ocupava interinamente a cadeira de prefeito, da qual passará a ser titular até 2020. Seu vice-prefeito eleito é Leonidas Ignácio Moreno, o Gordo da Tigre.

Homem é atropelado por deputado durante corrida em Campo Grande

O deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS) se envolveu em um acidente na manhã do último domingo no Parque dos Poderes, em Campo Grande. Um homem não identificado que corria no local usando fones de ouvido, atravessou a Avenida Afonso Pena na frente da Kia Sorento conduzida pelo parlamentar e foi atropelado. Testemunhas disseram à imprensa que o homem olhava estava distraído e entrou sem olhar para os dois lados na via, que fica com mão dupla nos fins de semana quando a outra pista é interditada para caminhadas e lazer de pedestres. Um ambulante disse ao Correio do Estado que Dagoberto chamou o Samu e ficou ao lado da vítima até os socorristas levarem o homem, que estava sem documentos, para a Santa Casa. "Vou saber quem ele é e prestar ajuda necessária", disse Dagoberto ao site Midiamax


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Colunista

Marco Eusébio

Marco Eusébio

Jornalista, blogueiro e analista político.


Saiba mais sobre Marco Eusébio...