Semana On

Sexta-Feira 22.jun.2018

Ano VI - Nº 308

Parceiros

Coluna Cine Drops

Documentário carioca sobre o cartunista Henfil é premiado como melhor longa do Cine PE

Filme dirigido por Angela Zoé conquistou essa categoria na escolha do Júri Oficial e do Júri Popular

Postado em 08 de Junho de 2018 - Danilo Custódio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Cine PE teve como principal vencedor da 22ª edição, encerrada na noite do último dia 5, o documentário “Henfil”, dirigido por Angela Zoé. O filme que resgata a história do cartunista, jornalista e escritor mineiro Henrique de Souza Filho (1944-1988) foi escolhido como melhor longa-metragem do evento pelo Júri Popular e pelo Júri Oficial, que ainda o premiou nas categorias de melhor direção, roteiro e montagem.

O anúncio dos vencedores ocorreu no Cinema São Luiz, na Boa Vista, no Centro do Recife, onde ocorreram as sessões do Cine PE. Também se destacou na premiação do festival o longa-metragem carioca “Os Príncipes”, de Luiz Rosemberg Filho. O filme conquistou seis Calungas de Prata, incluindo melhor fotografia, edição de som e trilha sonora.

Entre os curtas-metragens, foram premiados “Vidas Cinzas”, de Leonardo Martinelli, como melhor curta nacional e “Uma Balada para Rocky Lane”, dirigido por Djalma Galindo, como melhor curta pernambucano. Pelo Júri Popular, os vencedores nessas categorias foram a animação “Plantae”, de Guilherme Gehr, e “Edney”, de João Roberto Cintra, respectivamente.

Neste ano, pela primeira vez, o público do Cine PE teve a chance de votar em seus filmes favoritos na Mostra Competitiva de Longas-metragens, Mostra Competitiva de Curtas-metragens Pernambucanos e na Mostra Competitiva de Curtas-metragens Nacionais através de um aplicativo de celular. Adiado devido ao desabastecimento de combustível provocado pela greve dos caminhoneiros, o festival foi realizado com entrada gratuita.

Confira a lista de premiados no 22º Cine PE:

Mostra Competitiva de Curtas-metragens Pernambucanos

  • Melhor Filme – “Uma Balada para Rocky Lane”
  • Melhor Direção – Diego Melo (“Seja Feliz”)
  • Melhor Roteiro – Fabio Ock (“Seja Feliz”)
  • Melhor Fotografia – Henrique Spencer (“Frequências”)
  • Melhor Montagem – Marcos Buccini (“O Consertador de Coisa Miúdas”)
  • Melhor Edição de Som – Adalberto Oliveira (“Frequências”)
  • Melhor Trilha Sonora – Neilton Carvalho (“O Consertador de Coisas Miúdas”)
  • Melhor Direção de Arte – Lia Letícia (“Frequências”)
  • Melhor Ator – Heraldo Carvalho (“Edney”)
  • Melhor Atriz – Roberta Mharciana (“Cara de Rato”)

Mostra Competitiva de Curtas-metragens Nacionais

  • Melhor Filme – “Vidas Cinzas”
  • Melhor Direção – Klaus Hastenreiter (“Não Falo com Estranhos”)
  • Melhor Roteiro – Rubens Passaro (“Universo Preto Paralelo”)
  • Melhor Fotografia – Ivanildo Machado (“Sob o Delírio de Agosto)
  • Melhor Montagem – Pedro de Aquino (“Vidas Cinzas”)
  • Melhor Edição de Som – Rafael Vieira (“Abismo”)
  • Melhor Trilha Sonora – Alexsandra Stréliski e Ludovico Einaudi (“Plantae”)
  • Melhor Direção de Arte – Rachel Oleksy (“Teodora Quer Dançar”)
  • Melhor Ator – Jurandir de Oliveira (“Abismo”)
  • Melhor Atriz – Mariana Badan (“Teodora quer Dançar”)

Mostra Competitiva de Longas-metragens

  • Melhor Filme – “Henfil”
  • Melhor Direção – Angela Zoé (“Henfil”)
  • Melhor Roteiro – Angela Zoé e Gabriela Javier (“Henfil”)
  • Melhor Fotografia – Alisson Prodlik (“Os Príncipes”)
  • Melhor Montagem – João Rodrigues e Indira Rodrigues (“Henfil”)
  • Melhor edição de som – Marcito Vianna (“Os Príncipes”)
  • Melhor Trilha Sonora – Gustavo Jobim (“Os Príncipes”)
  • Melhor Direção de Arte – Letycia Rossi (“Dias Vazios”)
  • Melhor Ator Coadjuvante – Tonico Pereira (“Os Príncipes”)
  • Melhor Atriz Coadjuvante – Carla Ribas (“Dias Vazios”)
  • Melhor Ator – Ex-Aequo: Igor Cotrim (“Os Príncipes”) e Arthur Ávila (“Dias Vazios”)
  • Melhor Atriz – Patrícia Niedermeier (“Os Príncipes”)

Prêmio da Crítica

  • Melhor Longa-Metragem - “Christabel”
  • Melhor Curta Nacional – “Abismo”
  • Melhor Curta Pernambuco – “Seja Feliz”

Prêmio Canal Brasil

  • Melhor Curta: “Universo Preto Paralelo” (SP)

 


Voltar


Colunista

Danilo Custódio

Danilo Custódio

Cinéfilo desde criancinha. Coordenador e professor na escola de artes visuais e cinema Espaço de Arte.


Saiba mais sobre Danilo Custódio...

Comente sobre essa publicação...