Semana On

Terça-Feira 25.jul.2017

Ano V - Nº 264

Bonito

Coluna Conta Gotas

Esquerda e direita pedem saída de Temer

A semana política foi pesada, trágica e cômica

Postado em 19 de Maio de 2017 - Victor Barone (interino)

Imprimir Enviar por e-mail

Movimentos que estiveram em lados opostos nas manifestações que antecederam o impeachment de Dilma Rousseff (PT), em 2016, convocaram para domingo (21) atos pedindo a saída do presidente Michel Temer (PMDB). O Vem Pra Rua, que pediu o impeachment da petista, e as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, contrárias à sua queda, devem protestar lado a lado na avenida Paulista, em São Paulo. Ambos afirmam, porém, que não haverá ato unificado para pedir que Temer saia do governo.

Oba, bora inaugurar!

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) inaugurou dois semáforos no Bairro São Francisco. A importante obra de engenharia de tráfego - que certamente colaborará para a solução do crescente imbróglio urbanao no trânsito campo grandense – custou, segundo a Agetran, R$ 90 mil, além do tempo do prefeito, que interrompeu seu trabalho para participar da ação. Enquanto isso, os buracos...

Henrique Iglesias tremendo na base

O TSE aprovou ontem a autorização de mudança de nome do PTN (Partido Trabalhista Nacional) para Podemos. Apesar de imitar o nome da agremiaçlão espanhola, que defende uma política de esquerda e participação popular, o Podemos tupiniquim pouco tem a ver com seu homônimo. Em 72 anos de história (embora só registrado no TSE em 1997), o PTN elegeu Jânio Quadros, em 1960. A legenda foi extinta no regime militar (1964-1985) por meio do Ato Institucional nº 2, decreto de 27 de outubro de 1965.

No meu bolso não

Senadores e deputados federais não ficarão fora da reforma da Previdência. Mas, diferentemente do que aliados do presidente Michel Temer (PMDB) costumam dizer, as mudanças não acabarão com todos os privilégios da aposentadoria dos políticos. A reforma irá igualar as idades mínimas de aposentadoria dos congressistas às dos trabalhadores do setor privado, que será de 62 anos, para mulheres, e de 65 anos, para homens, caso a proposta receba a aprovação da Câmara e do Senado. Pela regra válida hoje, parlamentares federais podem se aposentar aos 60 anos de idade pelo PSSC (Plano de Seguridade Social dos Congressistas), que é um regime especial de previdência para esses políticos.

Saia justa

Enquete no site do PMDB, partido do presidente Michel Temer, pede a opinião dos internautas sobre o texto da reforma da Previdência aprovado em comissão especial da Câmara. Até o fechamento desta edição, na tarde de ontem, foram computados quase 41,4 mil votos: 96% contra a reforma.

Procurador em cana

O procurador da República Ângelo Goulart Vivela, preso ontem acusado de repassar informações da Operação Greenfield a Joesley Batista, sócio da JBS e investigado no caso, discursou no plenário da Câmara dos Deputados defendendo o projeto das "10 medidas contra a corrupção", idealizado por procuradores da força-tarefa da Lava Jato.

Respeito

O ministro Celso de Mello, decano do STF), disse por meio de nota que as instituições precisam funcionar de maneira a prestar obediência irrestrita à Constituição e às leis. "Mais do que nunca, neste particular momento em que o Brasil situa-se entre o seu passado e o seu futuro, os cidadãos deste país, as instituições nacionais e os membros integrantes dos poderes do Estado devem prestar obediência irrestrita à Constituição e às leis da República como condição de preservação de nossas liberdades fundamentais e de proteção a nossos direitos!", escreveu o ministro mais antigo do tribunal.

Indireta não

A CUT já começa um movimento para tentar derrubar a possibilidade de eleições indiretas, prevista na Constituição. "O Brasil precisa decidir se quer continuar ou sair da crise", afirmou o presidente da central sindical, Vagner Freitas. De acordo com ele, caso o Congresso não acate a emenda pelas 'Diretas, já', haverá um "movimento imediato pelo 'Fora, Rodrigo'", disse Freitas, referindo-se ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). "Os políticos precisam deixar o povo brasileiro definir seu futuro. A eleição indireta nos deixará nas mãos do mesmo grupo político."

Maia, piada pronta

A ausência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), das dependências da Casa, ontem, foi motivo de piada na reunião dos deputados da oposição. "Se vocês virem ele por aí, digam que a gente tá com saudade", afirmou o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ). Desde a divulgação das denúncias envolvendo Temer, na noite de quarta (17), Maia tem tido diversas reuniões fora do Congresso e, nesta quinta (18), ainda não foi visto na Câmara dos Deputados.


Voltar


Colunista

Liziane Berrocal

Liziane Berrocal

Jornalista


Saiba mais sobre Liziane Berrocal...

Comente sobre essa publicação...